Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mafalda de Avelar

Domingo, o dia D de Dilma

Guterres brilha na ONU, no Brasil o impeachment iminente partilha espaço mediático com o sorteio das olimpíadas. já no resto do mundo joga-se a favor da paz na Síria

Mafalda de Avelar 17 de Abril de 2016 às 15:00

1. Guterres brilha em Nova Iorque

"Ele foi fantástico, tem grande potencial", foi desta forma que um dos embaixadores de um dos países-membros da ONU, presente na sala, se referiu ao discurso de Guterres. Para a mesma fonte "o problema de Guterres é que não é mulher, nem é do leste da Europa". E este é, sim, "o problema". Na ONU existe uma grande campanha para eleger uma mulher para o mais alto cargo da instituição. Existe, ainda, a expectativa de que a "nova escolha" seja da Europa de Leste.

2. O exame oral do português

Ainda assim, e face ao bom desempenho, Guterres tem hipóteses de vencer. Com um discurso fluído, que goza do facto de ter sido o comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), num momento crítico e em que o assunto está na ordem do dia, promete quotas 50/50 entre homens e mulheres para altos cargos e, se for eleito para sucessor de Ban Ki-moon, a continuação da "luta para a paz".

3.A guerra que está na ordem do dia

Segundo Obama, a única forma de vencer o Daesh é acabar com a guerra da Síria. Esta ideia não é nova mas ganhou contornos na ronda de negociações em Genebra entre a oposição e Bashar al-Assad. Houve eleições legislativas na Síria e Obama viaja para Riade na próxima semana para participar no Conselho de Cooperação do Golfo.  

4.Dia D para Dilma

Hoje, domingo, é o grande dia. Para o Brasil, para Dilma, para a política, para a democracia e até para os videntes! Depois de Dilma ter sofrido mais um abandono (a 4ª maior força parlamentar deixou de lhe dar apoio), a presidente ficou ainda mais enfraquecida. Mas ainda tudo está em jogo e o número 342 – o necessário para aprovar o impeachment – não é certo. Há indecisos e os que "ainda não se pronunciaram" e se já existia a ideia de "golpe de estado", esta ganhou peso com o discurso que Temer. No meio, os sorteios para as Olimpíadas arrancaram ...

5. Venezuela e Angola

Quem também já reclama de que está a sofrer um "golpe de estado" é o presidente venezuelano, Nicolas Maduro. Para este, os Estados Unidos estão desesperados por um golpe de estado na Venezuela. Tal como no Brasil, Maduro culpa a imprensa. Sobre a situação em Angola, os Estados Unidos também se pronunciaram. Segundo um relatório do departamento de estado, existem várias violações de Direitos Humanos naquele país, nomeadamente nos limites impostos à liberdade de expressão e de imprensa – além de torturas e espancamento. Tudo isto surge depois de Angola ter pedido ajuda ao FMI. O também país do petróleo vive dias de mudança e o mundo (parece) estar a preparar-se para isso...

6. Petróleo deixará de ser barato?

Esta semana o mundo ficou a saber que a era dos preços baixos do petróleo deverá ter os dias contados. Segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), um novo equilíbrio entre lei da procura e da oferta (com esta última a descer) levará a uma estabilização (senão a uma subida) dos preços deste bem que tantas baixas (a todos os níveis!) tem provocado.

7. Impasse espanhol

O rei Felipe VI de Espanha tem dado um "tudo por tudo" para que o seu país tenha Governo. Mas as coligações entre ‘nuestros hermanos’ não estão fáceis. Nem são previsíveis. Após o falhanço do PSOE, liderado pelo socialista Pedro Sánchez, grande aposta do Rei para chegar a consensos, Filipe VI não teve alternativa e convocou novas consultas para os dias 25 e 26. Mais do que o último rasgo de esperança, a última ação para que depois não se diga que não se tentou tudo. Estima-se que as novas eleições custem 150 milhões de euros.

8. Zuckerberg e o router voador

Mark Zuckerberg, o pai do Facebook, quer revolucionar os céus. Na Califórnia falou dos planos de utilização de aviões solares não pilotados, que permitirão que o sinal da internet chegue aos três mil milhões ainda excluídos. Falou, ainda, do desenvolvimento dos bots (conversação automatizada) acabarão com os call centers. Inteligência artificial, também, não foi esquecida.

9. Crianças desaparecidas

Já passaram dois anos sobre o rapto das 276 alunas pelo Boko Haram. Dessas, 219 continuam desaparecidas. Um vídeo mostrou agora algumas delas. Na Europa, a UNICEF alerta para a vulnerabilidade das crianças, vítimas da crise dos refugiados. Só na Alemanha terão desaparecido seis mil. Onde andam?

 

Mafalda de Avelar Sinais Globais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)