Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mafalda de Avelar

Democracia mexe e mosquito voa

Apesar do déjà-vu, em Espanha, sonhos Americanos, nas presidenciais e braços de ferro em Inglaterra, o tema quente continua a ser: o zika.

Mafalda de Avelar 7 de Fevereiro de 2016 às 00:30

1-Irmão "fiel" de Fidel em Paris

Foi recebido com honras de Estado. Raul, irmão  "fíel" de Fidel Castro, visitou durante dois dias França e quebrou o jejum de 21 anos sem "visitas presidenciais" de Cuba a Paris.

François Hollande que a semana passada recebeu, sem álcool, o Presidente do Irão, recebeu esta semana o Presidente cubano. Na mesa a consolidação de uma nova nação, agora, aberta ao ocidente. Hollande não perde, e muito bem, uma! Os negócios com os novos players já estão a acontecer. 

 

2-Braço de ferro in english

Decorreu esta semana uma nova ronda de conversações ( ou melhor: negociações) entre David Cameron, primeiro ministro inglês  e Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, para tentar manter o Reino Unido na UE. E se algumas das condições não são fáceis de aprovar no Reino de Sua Majestade; para o resto da Europa (em crise, também, humana, com a questão dos refugiados) alguns dos temas são, no mínimo, controversos. Por exemplo a restrição à imigração exigida por Cameron.    

 

3-China (continua) de olhos em África

Wang Yi, ministro dos Negócios Estrangeiros da China visitou esta semana, durante dois dias, Moçambique e o "seu" presidente Filipe Nyusi. A razão: apoiar estrátegias que ajudem a aumentar o Produto Interno Bruto e a industrialização de Moçambique. Este encontro ocorre depois da reunião de Cooperação China-África, que decorreu em Dezembro na África do Sul

 

4-Em Espanha…Rei Felipe dá hipótese a Sánchez  

Depois de estar provado que o (ainda que) vitorioso, mas sem maioria, Mariano Rajoy, do Partido Popular (PP) não consegue o apoio político necessário para governar Espanha e conseguir a (tão desejada) investidura parlamentar, o Rei espanhol Felipe VI deu um mês a Pedro Sánchez, líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), segundo mais votado nas eleições de 20 Dezembro, para formar um novo Governo em Espanha. Sánchez, que já vestiu o fato de bandeirante, tem, no entanto, muitos obstáculos pelo caminho.

 

5-A kind of "déjà vu"

Inspirado (ou não)(resta saber) pela seus vizinhos portugueses, o socialista Sánchez tem na mira uma coligação com a nova voz esquerdista o "Podemos", de Pablo Iglesias, e com a "Esquerda Unida", de Alberto Garzón. Quanto aos nacionalistas catalães, aos bascos, aos valencianos e quanto à já apelidada de "a outra nova voz política espanhola", o "Cidadãos" (centro-direita), Sánchez, espera senão a aprovação - pelo menos a abstenção destas forças políticas.   O impasse é grande e os conflitos deste puzzle maiores ainda. Há quem já anteveja eleições em breve…

6-Democracia mexe nos Estados Unidos

O magnata republicano (excêntrico, para não lhe chamar outra coisa) Trump perdeu em Iowa. A ex-Primeira- dama democrata e, hoje, candidata à Presidência norte-americana, Hillary Clinton, quase que perdeu. Em Iowa. Tudo isto nas primárias. Tudo isto surpreendendo. A corrida está forte. Cruz, Rubio, Sanders e Hill Clinton estão no lado dos favoritos. Resta saber que leva a "vitória".

 

7-Dilma, o Zika e as Olímpiadas

Quem não pode falar em vitória é Dilma Russeff. Nem na política, nem no fim à corrupção, nem na imagem externa, nem nos índices económicos … nem na caça ao mosquito. E se na política " a coisa está feia", cada vez mais com o nome de Lula da Silva à mistura, na economia os factores "esperados" de aquecimento, tais como as olímpiadas parecem "embruxados". A uns meses do início dos jogos olímpicos, o virus Zika apareceu e a epidemia já existe. Em termos humanos é devastadora. A microcefalia já atinge mais de 4 mil crianças.  O Brasil vê assim o seu risco "aumentando" – em todas os campos. Pior: nas grávidas e nas crianças, que asseguram a próxima geração. 

 

8-10 mil crianças desaparecidas

Parece ( também) um filme de terror. Mas não é. Infelizmente a realidade supera a ficção. Desapareceram 10 mil crianças, nos últimos dois anos, na Europa, segundo a alerta da Europol. Crianças oriundas da Síria, de Eritreia, "miúdas e miúdos", que vieram sozinhos para a Europa à procura de uma "salvação" e que foram apanhados por (maléficas) redes de tráfico humano.

 

9-Portugal, também, na rota

… e, ao que sabe, Portugal também está na rota. Segundo dados do Observatório do Tráfico de Seres Humanos (OTSH), em 2014, foram sinalizadas como vítimas de  tráfico humano quase 200 pessoas (das quais 27 crianças).

Sinais Globais Mafalda de Avelar
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)