Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Magalhães e Silva

Adiar o funeral

A alteração das legislativas não é questão de sofreguidão pelo poder, mas de mero bom senso.

Magalhães e Silva 12 de Outubro de 2014 às 00:30

As eleições de 2015 têm de ter lugar, diz a lei, entre 14 de setembro e 14 de outubro. Se o PR as marcar para 20 de setembro, que é o domingo mais próximo de 14, só haverá condições legais para a posse do novo Governo em fins de outubro. E como a apresentação e discussão do programa de Governo só teria lugar, na melhor hipótese, em princípios de novembro, ter-se-ia de esperar por janeiro/fevereiro de 2016 para haver orçamento que revelasse a política do novo Governo e fosse instrumento indispensável da sua execução.

Mandaria, por isso, a mais elementar boa-fé política que o PSD aceitasse a proposta do PS para a antecipação da data das eleições, e assim permitir que o orçamento seja apresentado em outubro. Passos invoca a lei, mas só são precisos os votos do PSD e do PS para a alterar… Aprendeu a lição com Seguro, quando atirou com as primárias de julho para setembro e assim tentou desgastar Costa. Ma não valia a pena esta má-fé e desprezo pelos interesses do País, quando é mais que certo que Passos vai ter o mesmo destino de Seguro.

eleições Governo PSD PS política
Ver comentários