Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Manuel Maria Rodrigues

A vida vai torta

É um erro pensar-se que o azar nos persegue ou que se esconde à espreita.

Manuel Maria Rodrigues 4 de Julho de 2017 às 00:30
Avida vai torta / jamais se endireita / o azar persegue / esconde-se à espreita…". Assim começa a letra da canção dos Xutos & Pontapés, intitulada Circo de Feras.

O tema ilustra, metaforicamente, os tempos últimos vividos neste belo Portugal. A tragédia de Pedrógão Grande e a consequente contradição de relatórios, bem como o furto de armamento de guerra são o exemplo vivo de que a vida vai mesmo torta.

Mas é um erro pensar-se que o azar nos persegue. Na verdade, "azares" como estes, previnem-se e evitam-se, mesmo que se escondam à espreita. Uma rede a proteger o paiol nacional de munições? – Ridículo; Ronda que antecedeu o furto, feita 22 horas antes? – Incrível; Detetados dois buracos na rede? (presumo que um do tamanho de um camião) – Ups…; Câmaras de vigilância inativas? – Hilariante.

Lembra-me outra canção que diz: "parece que o mundo inteiro se uniu p’ra nos tramar" de Rui Veloso. Já que me dão tanta música, retribuo relembrando Jorge Palma: Ai, Portugal, Portugal / enquanto ficares à espera /ninguém te pode ajudar!!!
Xutos & Pontapés Ups Portugal Circo de Feras Grande Pedrógão Rui Veloso Jorge Palma política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)