Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mário Nogueira

Fundos para que te quero

Perde personalidade o Governo, perde soberania o País.

Mário Nogueira 5 de Maio de 2015 às 00:30
Transferir despesa do Orçamento do Estado para fundos comunitários é arte que o governo tem vindo a desenvolver com o objetivo de aliviar o financiamento público da Educação.

Se tivermos em conta que estes fundos se destinam a investimento, a efetuar no âmbito de projetos financiados pela União Europeia, percebemos que alguma coisa de estranho se passa quando verificamos que os fundos estão a pagar despesas permanentes, tal como salários de docentes e de outros trabalhadores que, sujeitos às regras daquele financiamento, ficam meses a trabalhar sem receber.

Para além disso, como a União Europeia não é uma entidade filantrópica, impõe elegibilidades, logo, decide o que financia, e o governo, desejando encher os cofres para entregar o ouro ao bandido, aceita e molda o sistema educativo ao jeito do que lhe é imposto.

Perde personalidade o governo, perde soberania o País e correm perigo os portugueses que, não tarda, serão apenas mão de obra barata de que se servirão aqueles que investiram na desqualificação.
Orçamento do Estado educação União Europeia salários docentes política
Ver comentários