Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mário Nogueira

Vamos ‘esclarificar’

Só por indolência os portugueses não compreenderam a normalidade deste ano letivo.

Mário Nogueira 4 de Novembro de 2014 às 00:30

Aos que consideram o Orçamento do Estado 2015 como de continuidade das políticas de ataque a quem trabalha e aos serviços públicos, o Primeiro-ministro avisou: não queiram ir de castigo para o cantinho dos patetas preguiçosos.

Para o PM, só por má vontade se pode estar contra os 80% dos cortes salariais, contestar a sobretaxa de IRS que acumula ao enorme aumento de impostos, ou mesmo a uma inovação fiscal que começa a deixar verde de raiva quem já percebeu para que realmente serve.

Também na Educação, os que afirmam que este OE 2015 será mais um golpe na Escola Pública e na qualidade do ensino andam a dizer patetices. Para repor a verdade, Nuno Crato já "esclarificou" que as coisas não são como as pintam, sendo apenas uma questão de fórmula de cálculo, aspeto em que o MEC é preciso e rigoroso.

Conclui-se, assim, que aquilo que a qualquer pateta preguiçoso poderá parecer anormal, é absolutamente normal. Isso explica que só por indolência e malandragem os portugueses não compreenderam a normalidade que os governantes encontraram nesta abertura do ano letivo.

Orçamento do Estado Educação Escola Pública Nuno Crato MEC política
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)