Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Azevedo

Alcides: Uma história de vida

Vive meio escondido e não gosta de tirar fotografias. Entrevistas, só por escrito, num misto de timidez, impossibilidade e humildade.

Miguel Azevedo 3 de Dezembro de 2016 às 00:30
Grande... A maioria das pessoas nunca ouviu falar de si, outros conhecem-no apenas de nome e só poucos tiveram e têm o privilégio de privar com ele. Alcides nunca alcançou a popularidade porque a vida lhe pregou uma rasteira. Afastado ‘à força’ dos holofotes, passou a viver nos bastidores do mundo da música, ora fazendo a programação de espaços noturnos, ora ajudando a descobrir e a projetar novos valores, como uma espécie de justiceiro da música.  

Vive meio escondido e não gosta de tirar fotografias. Entrevistas, só por escrito, num misto de timidez, impossibilidade e humildade. É um segredo bem guardado. "A sua voz tem uma profundidade rara", dizia-me Rui Veloso. Diagnosticado aos 18 anos com uma doença crónica, que perspetivava a perda total da audição, o filho de Bana, a viver desde os 4 anos em Lisboa, afastou cedo a possibilidade de seguir uma carreira musical. Ainda assim, deixou um disco que gravou há 20 anos e que hoje é uma referência da música da Cabo Verde. No passado fim de semana, Alcides foi homenageado no CCB por vários músicos de renome, de Rui Veloso a Tito Paris, de Dany Silva a Dead Combo. ‘Alcides’, o disco é agora reeditado, reinterpretado por outras vozes, num tributo sentido.

Alcides, no entanto, desvaloriza as gravações de há vinte anos. "É importante referir que este disco nasce de um erro, ia perder a audição, e numa conversa com o Paulino Vieira, decidi limpar a cabeça. Por isso não tinha intenção de cantar desde muito cedo, ao saber que perderia a audição aos 18 anos, foi algo que desapareceu dos meus objetivos" escreveu-me Alcides um dia destes, desdramatizando o infortúnio que a vida lhe reservou. "Claro que preferia ouvir, mas as pessoas ao ouvirem o disco e ao saberem da minha surdez, causa mais aflição a elas do que a mim. Eu estou bem e contente". E é desta fibra que são feitos os grandes.    
Alcides Rui Veloso Lisboa música da Cabo Verde CCB Tito Paris música
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)