Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Lopes

Três meses é muito tempo para Slimani

Adivinha-se uma tempestade se Slimani falhar o Sporting-Benfica.

Octávio Lopes 20 de Fevereiro de 2016 às 00:30
A pouco mais de duas semanas do Sporting-Benfica que será importante para o desfecho do campeonato, o caso Slimani ainda está por resolver. A agressão a Samaris aconteceu no dia 21 de novembro de 2015. Ou seja, há três meses. É muito tempo para um caso simples ainda não ter tido um desfecho. Simples porque há provas (imagens) da agressão de Slimani a Samaris. Simples, porque os regulamentos são claros: uma agressão daquele tipo é punida com uma pena entre dois e 10 jogos. Mas o Sporting resolveu complicar a simplicidade e também se queixou de lances que o árbitro viu e sancionou ou viu e não encontrou motivos para sancionar. E com este estratagema levou a Federação a perder tempo. De qualquer maneira, três meses é muito tempo para um caso simples. Se tivesse ido parar à disciplina da Liga já estaria certamente resolvido. Mas não foi porque a Taça de Portugal pertence ao pelouro do Conselho de Disciplina da FPF, secção não profissional. Não se compreende. Então, Sporting e Benfica não são profissionais? É certo que na prova também participam equipas ditas amadoras. Mas o bom senso recomendaria que no caso de se defrontarem equipas profissionais, qualquer caso relativo à disciplina fosse julgado por entidades do mesmo âmbito. E tendo em conta o que já fez o Sporting, adivinha-se uma tempestade se Slimani falhar o dérbi.
Slimani Sporting Federação Liga Taça de Portugal Conselho de Disciplina da FPF Benfica
Ver comentários