Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Paulo Rodrigues

Façam as contas

O Governo não conhece a realidade atual da PSP.

Paulo Rodrigues 20 de Agosto de 2016 às 00:30
O Ministério das Finanças decidiu que, no corrente ano, em vez de recrutar 500 polícias iria disponibilizar apenas 300 vagas. O Governo lá saberá o que esteve na base desta decisão, o que não sabe, decerto, é da realidade atual da PSP e dos seus profissionais. Não sabe decerto que a média de idades dos profissionais já passou os limites razoáveis para um polícia. Também não sabe que existem esquadras que já estiveram na iminência de fechar em determinados turnos por não terem efetivo.

Não sabe que as equipas de intervenção rápida da PSP e a própria unidade especial de polícia já estão a ser utilizados em missões que têm por objetivo colmatar as falhas de efetivo. Não sabe o Governo que existem polícias a ser utilizados como mão de obra barata.

Mas o Governo sabe, porque já lhe foi transmitido, que muito do efetivo está a trabalhar gratuitamente mais de 200 horas mensais, seja por falta de efetivo, seja por se pretender fazer favores a empresas ou eventos de características privadas.

Sabe o Governo que, na realidade, o prejuízo do atual funcionamento da polícia é muito mais dispendioso do que o recrutamento do efetivo necessário.

É caso para citar um ex-governante: "É fazer as contas".
Ministério das Finanças Governo PSP política crime lei e justiça
Ver comentários