Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Pedro Santana Lopes

Em desequilíbrio democrático

Que diriam se 14 membros do governo se demitissem em tão pouco tempo.

Pedro Santana Lopes 15 de Dezembro de 2017 às 00:30
Se há evidência política em Portugal é de que há dois pesos e duas medidas consoante o lado do sistema partidário a que respeitam os factos. E que factos?

Os mais variados. Podem ser sobre a personalidade de pessoas, condutas individuais ou coletivas, opções de Governo, decisões políticas, questões morais, níveis de vida, percursos profissionais, podem ser causas de dissolução da Assembleia da República, podem ser falhas de Estado.

Todos sabemos que se alguma dessas matérias respeitar a partidos políticos de esquerda têm um determinado tipo de consequência, envolvendo sempre maior compreensão, condescendência, até absolvição. Já se estiverem relacionados com outros partidos, há severidade, há censura, há sátira, há discriminação e pode haver mesmo demissão ou até dissolução.

Se há posição que encontro por todo o País, da parte de muitos militantes do PPD/PSD, é a de revolta perante essa disparidade. Ainda agora, com as acusações do Bloco de Esquerda ao Partido Socialista, eles fazem a comparação e perguntam sobre o que se passaria num governo PSD/CDS se um dos partidos fizesse semelhantes acusações ao outro? E perguntam também o que se diria na opinião publicada se tivesse sido Maria Luís Albuquerque a ser eleita como Presidente do Eurogrupo? Imediatamente, o Governo seria acusado de subserviência perante a Europa dos poderosos. E alguns acrescentam ainda sobre o que seria se catorze membros de outro Governo se tivessem demitido em tão pouco espaço de tempo?

Penso que a Democracia Portuguesa devia corrigir este desequilíbrio que é mais próprio dos tempos do pós-Revolução e dos encantos pelo Socialismo Marxista do que de tempos de uma democracia plena. É evidente que esse equilíbrio tem de existir também nos espaços de opinião e nos vários órgãos de imprensa.

As pessoas pensam naturalmente por si próprias, mas se a opinião escrita e dita existe, é naturalmente para ajudar a formar o juízo de cada um. A culpa não é só dos que têm o desequilíbrio a seu favor mas, naturalmente, deverão ser os primeiros a reconhecer que ele existe.

Do CCB à galeria sala 117 
Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo’, foi o projeto que representou Portugal na XV Exposição Internacional de Arquitetura - Bienal de Veneza 2016. O projeto, comissariado pela Direção-Geral das Artes, e com curadoria dos arquitetos Nuno Grande e Roberto Cremascoli, focou-se nos percursos de Álvaro Siza e Aldo Rossi, explorando o conceito de intervenção social. A exposição regressa agora a Portugal e pode ser vista na Garagem Sul do Centro Cultural de Belém.

A norte, a galeria SALA 117, no Porto, inaugura amanhã a Exposição de Acervo ‘Dois para Um’. Com curadoria de Luís Albuquerque, a exposição reúne obras representativas de autores contemporâneos como Júlio Resende, Manuel Cargaleiro, Antoni Tàpies, Ângelo de Sousa ou José de Guimarães.

Sortes diferentes 
A taça de Portugal é sempre imprevisível. Fez-se Taça e o Benfica, do treinador Rui Vitória, ficou pelo caminho. Sorte diferente teve o Sporting. Mas dá gosto esta ligação e proximidade entre os clubes da Primeira Divisão e das divisões inferiores.

É a beleza do futebol e deveria ser a razão de discussão de tantos e tantos programas televisivos. O futebol em si. Os golos, as táticas e toda a envolvente que nos fazem vibrar e ir ao jogo. Valorizem mais o futebol jogado, por favor.

De Bruxelas à Raríssimas 
Lua cheia
José Manuel Fernandes

O eurodeputado foi quem anunciou o alargamento do Plano Juncker até 2020. Os promotores dos projetos podem agora apresentar candidaturas nas áreas da Agricultura, Floresta, Pesca e Área Social.

Quarto crescente
Ana Mendes Godinho
O Prémio de Melhor Destino Turístico do Mundo, atribuído pela World Travel Awards, foi entregue a Portugal pela primeira vez. A Secretária de Estado do Turismo recebeu o prémio no Vietname.

Quarto minguante
Harvey Weinstein
Depois de ter sido acusado de assédio sexual por 60 mulheres, mais uma atriz famosa se junta ao roll. Desta feita Salma Hayek, que revelou tudo em entrevista ao ‘The New York Times’.

Lua Nova
Paula Brito e Costa
Tudo o que se vai sabendo sobre o escândalo da Raríssimas é muito mau. Mas, como disse a ex-primeira-dama Maria Cavaco Silva, que continue o apoio às crianças necessitadas.
Pedro Santana Lopes opinião
Ver comentários