Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Pedro Santana Lopes

Vidas marcantes

Ninguém consegue a unanimidade e nenhum projeto está isento de ter contras.

Pedro Santana Lopes 1 de Dezembro de 2017 às 00:30
Estes dias têm sido pródigos em tristes notícias sobre o desaparecimento de pessoas marcantes. Primeiro foi um ator Querido de muitos Portugueses e que "entrava" quase todos os dias em casa dos Portugueses. Cativou com a sua maneira de ser e com o seu talento.

Há dias, foi Pedro Rolo Duarte. Nunca privei com ele mas vários bons amigos meus eram muito amigos dele. Posso mesmo dizer que diziam maravilhas dele. Diziam tão bem que sempre tive uma certa pena de não me dar com ele. Profissional respeitado, apaixonado pela Vida, referência para muitos, deixa um grande vazio.

Quero referir depois o grande empresário Belmiro de Azevedo. Grande obra, muitas benfeitorias, muita inovação, um grupo de referência mesmo nas novas tecnologias. Homem de visão multifacetada, percebeu mais do que qualquer outro a importância da comunicação.

Hoje foi Zé Pedro, dos Xutos. Também fez bem a muita gente, criador e intérprete de topo, também suscitou a admiração profunda de muitas gerações que o ouvem com veneração.

Não estou a comparar ninguém com ninguém. A partida das pessoas referidas provoca uma sensação de perda em muitas pessoas, cada um com a sua marca.

2. Permitam-me uma nota especial a propósito da obra de Belmiro de Azevedo. Portugal tem de se convencer cada vez mais de que deve reconhecer e admirar o trabalho dos empresários que conseguem grandes resultados. O sucesso é um valor que tem de ser reconhecido e distinguido. O mérito é de estimular, como o sonho, a ambição sadia, a capacidade de concretizar projetos. Não podemos empurrar os nossos melhores grupos e as suas sedes para fora de Portugal.

Ninguém consegue a unanimidade e nenhum projeto está isento de ter contras ou de prejudicar alguém. As grandes superfícies, os hipermercados prejudicam, regra geral, o pequeno comércio. A concorrência, a competição em economia é sempre complexa mas temos de manter sempre a noção do essencial.

3. Mário Centeno é candidato à Presidência do Eurogrupo. Sendo Português, devemos desejar sorte. Os primeiros - -ministros são responsáveis pela composição e funcionamento dos Governos. António Costa saberá como deverá funcionar o Governo, caso o seu ministro ganhe. Esperemos que tudo corra bem para Portugal.

Uma certeza tenho: se Mário Centeno for o escolhido para o cargo, aumentará o nível de compromisso com Bruxelas. Os parceiros que se cuidem.

Imperdível
Lisboa e Porto
Ópera e Almada Negreiros 
O Teatro Nacional de São Carlos estreia amanhã a nova produção, ‘The Rape of Lucretia’, que pela primeira vez é assim apresentada no País. A Ópera em dois atos de Benjamin Britten (1913-1976, e também autor de Peter Grimes), tem libreto de Ronald Duncan, adaptação de André Obey e inspirou-se no original de Shakespeare.

A direção musical é de João Paulo Santos, a encenação de Luís Miguel Cintra, a cenografia de Cristina Reis, sob a batuta da maestrina Joana Carneiro. Inaugurou na quarta-feira a exposição ‘Almada Negreiros: Desenho em movimento’ no Museu Soares dos Reis.

A exposição resulta de uma colaboração entre o museu e a Fundação Calouste Gulbenkian e acolhe algumas das obras que fizeram parte do sucesso que foi a exposição ‘José de Almada Negreiros, Uma maneira de ser moderno’.

Canto curto
Três grandes
Campeonato animado
E, de repente, o campeonato voltou a animar. Os três grandes têm uma qualidade de futebol muito próxima. Um campeonato competitivo com as três equipas tão próximas em termos pontuais é excelente. Este fim de semana, a liderança pode sofrer alterações, um Porto-Benfica e um Sporting-Belenenses são garantia de um feriado animado. O futebol deve ser isto. Ninguém tem já paciência para tanta guerra e tanto insulto entre os clubes.

Da ida à Birmânia ao voto de pesar
LUA CHEIA
Duas visitas do Papa francisco
Mais duas visitas muito importantes de Francisco. A ida do Sumo Pontífice à Birmânia e ao Bangladesh demonstram o espírito de abertura ideal que o mundo deve ter.

QUARTO CRESCENTE
Candidatura de António Vitorino
A provável candidatura a líder da Organização Internacional para as Migrações é um excelente reconhecimento na sua enorme capacidade e muito importante para Portugal.

QUARTO MINGUANTE
Mariana Mortágua e o voto
Depois de um bom discurso na Assembleia da República, qual oposição, é de estranhar o voto favorável do Bloco de Esquerda ao Orçamento do Estado do próximo ano.

LUA NOVA
Jerónimo de Sousa e o votode pesar
É de lamentar a postura do Partido Comunista Português perante o voto de pesar na Assembleia da República a Belmiro de Azevedo.
Pedro Santana Lopes opinião
Ver comentários