Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Rui Hortelão

Até tu, DECO?

Uma estranha forma de defender o consumidor.

Rui Hortelão 12 de Outubro de 2015 às 00:30
revolução de Abril tinha ocorrido há apenas 48 horas. Era sábado, mas para os elementos da então recém-criada DECO não houve descanso nem festejos de liberdade. O dia foi de trabalho, a fazer a análise de preços de um cabaz de 31 produtos em dois supermercados. Foi a primeira iniciativa da instituição.

A DECO acompanhou o avanço dos tempos e, como muitas das empresas que escrutina, entregou a maioria do capital (75%) da Deco Proteste Editores, Lda a estrangeiros – os luxemburgueses da Euroconsumers, SA. Há muito que a estratégia de angariação de novos associados é tão agressiva como qualquer outra do género. Desta vez, prometiam oferecer tablets por 2 euros, após o primeiro pagamento. Problema: a maioria destes equipamentos não foi entregue. As queixas acumulam-se e as semelhanças com o restante mercado são tais que parece brincadeira de carnaval. Até na reação pública a DECO recusa dar respostas concretas, diz que a culpa é do fornecedor e defende que o caso não tem "interesse público". Onde é que já ouvimos isto? Ai, que saudades daquele sábado de 1974…


opinião Rui Hortelão