Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Rui Hortelão

Lições da lista VIP

Soubesse ou não, Paulo Núncio devia demitir-se.

Rui Hortelão 23 de Março de 2015 às 00:30

Paulo Núncio devia demitir-se. Mesmo que se considere inocente na criação da lista de contribuintes VIP, devia demitir-se.

A razão é simples: quando as primeiras informações sobre a existência da lista surgiram, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais desmentiu-a categoricamente e estava tão seguro disso que rejeitou a abertura de qualquer inquérito. Custa acreditar que tenha sido tão perentório sem sequer falar com os diretores da Autoridade Tributária. Mas se não falou devia tê-lo feito. Se falou e foi enganado por eles, também.

Pior: horas depois de ter varrido o assunto para baixo do tapete, Maria Luís Albuquerque assumiu uma posição frontalmente contrária e mandou abrir um inquérito. É verdade que Núncio é do CDS e a ministra do PSD, mas tal divergência pública parece estar bem para lá de questões partidárias. Até porque Passos Coelho e Paulo Portas estão em sintonia e parecem conviver bem com o facto de a confiança no Fisco, e no sigilo que lhe deve ser inerente, estar, a partir de agora, definitivamente comprometida. 

Ver comentários