Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Sérgio Pereira Cardoso

Novas Oportunidades

Ser positivo e saber aproveitar as oportunidades, recomendam-nos os melhores livros de automotivação, ou até mesmo aqueles de Gustavo Santos.

Sérgio Pereira Cardoso 20 de Novembro de 2016 às 00:30

Dale Carnegie, histórico autor norte-americano, escreveu um dia que o homem que vai mais longe é sempre aquele que tem a coragem de arriscar. "Tente a sua sorte". Exceto se for ladrão. Nesse caso, modere o ânimo.

Funchal, janeiro deste ano. Numa tarde, dois roubos com ameaça de arma branca. O primeiro a um homem de 52 anos, que teve de levantar 250 euros. Mais tarde, na rua da Ponta da Cruz, foi a vez de um turista, de cerca de 70 anos, ver o jovem apontar-lhe a faca, exigindo-lhe a carteira com dinheiro.

Aqui, a situação começou a piorar para o nosso protagonista. É que uns populares que se encontravam ali perto aperceberam-se do que se passava e apertaram o gatuno. Sem mais a fazer, desistiu e fugiu a correr estrada fora, por entroncamentos sem fim. "Faça queixa, bom senhor", disseram os madeirenses à vítima, que, ilesa, longe do seu país e com o dinheirinho intacto, não estava muito para se chatear. Ainda assim, perante a insistência alheia, lá foi à PSP.

Pelo retrato realizado, os agentes não tiveram grandes dúvidas e chegaram ao suspeito, um velho conhecido, natural de Câmara de Lobos e com fortíssima carreira no mundo do ilícito. Foram buscá-lo e apresentaram-no ao turista.

O cadastrado olhava para o chão, tentando não ser identificado e fazendo uso mental das suas melhores orações. "Não foi este", disse o cidadão estrangeiro, em inglês, numa frase que levantou todos os pelos do corpo do ladrão, profissional poliglota, capaz de assaltar em qualquer idioma. Era a primeira vez que ouvia alguém a utilizar a forma negativa referindo- -se a ele e a um crime. "Tem a certeza?", perguntaram-lhe os polícias. "Positive", assegurou a vítima. O suspeito não conseguiu segurar o sorriso. Estava safo. ‘Addio, Adieu, Auf Wiedersehen, Goodbye’.

Com um andar confiante, saiu da esquadra. Rumo a uma vida melhor? Não, rumo a uma loja de roupa do Fórum Madeira. Sem perder tempo e certamente seguidor de Carnegie, aproveitou a nova oportunidade para surripiar um par de sapatilhas. "Tente a sua sorte".

Mas a sorte expirou-se-lhe. A PSP deitou-lhe novamente a mão, nem uma hora passara. O rapaz voltou a puxar das preces a São Larápio. Desta vez, sem sucesso. "Está detido". Não se arrepiou. Estas, sim, eram palavras que já tinha ouvido antes. Uma boa dezena de vezes.lD
ladrões do pior Sérgio Pereira Cardoso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)