Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Sérgio Pereira Cardoso

Com o rabo de fora

La crème de la crème. O Cristiano Ronaldo dos assaltantes desastrados.

Sérgio Pereira Cardoso 19 de Junho de 2016 às 10:57

O jovem que inspirou conversas de café durante semanas a fio e que ainda hoje é recordado com carinho em Almancil e um pouco por todo o País. Apertem os cintos, esta é a história do ladrão que ficou entalado numa janela de um supermercado – com o rabo de fora e as calças em baixo. Uma imagem inesquecível.

"Sr. António, está um homem ali dentro." Já passava das 07h00 de domingo e as funcionárias do Alisuper avisavam o patrão, António Oliveira, que logo tratou de fechar as portas para prender o eventual assaltante. Um esforço desnecessário. Bem preso já ele estava. Ao dar a volta pelo exterior da loja, o dono deparou-se com metade do criminoso dentro do supermercado, outra metade de fora, com calças pelos tornozelos e uns bonitos boxers pretos.

E esta foi a primeira lição que o rapaz, de nacionalidade romena e 22 anos, nos deixou. Nunca desvalorizar a escolha diária da roupa interior. A vida coloca- -nos, de repente, na primeira página de um jornal e podemos nem sequer estar a usar os nossos melhores trusses.

Recuemos umas horas, até às 23h00 de sábado, dia 14 de novembro de 2009, quando tudo começou. O assaltante olhou para uma exígua janela e viu ali a entrada para a felicidade – na verdade, era só para obter uma garrafa de vinho, como depois assumiu. Os braços passaram, a cabeça e o tronco também. Possivelmente fora de forma, ficou preso na zona da barriga.

Solução? Fácil, tirar as calças. Raios, afinal não. De nada serviu, a não ser tornar as fotografias e os vídeos do dia seguinte muito mais engraçados. Oito horas passadas, lá chegava António Oliveira junto do jovem ainda entalado. Agora, perguntaria Conceição Lino, e se fosse consigo? O que faria se encontrasse o homem que estava a tentar assaltá-lo, bem preso e com o rabo de fora?

Aparentemente, António Oliveira limitou-se a chamar a GNR, embora o ladrão se tenha queixado de umas palmadas. Dificilmente conseguiria provar a autoria dos açoites, já que tinha a cabeça noutro lado.

Os guardas ainda o puxaram, sem sucesso, e só mesmo os bombeiros de Loulé, então com vasta plateia a apreciar o bumbum do ladrão, conseguiram desmontar a estrutura e retirar o rapaz, cerca de 11 horas depois. Finalmente solto, pensou. Nem por isso. Foi imediatamente detido, por tentativa de furto. Continuava com o rabo preso, agora no posto da GNR. Mais quentinho, pelo menos.

Sérgio Pereira Cardoso ladrões do pior
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)