Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Sérgio Pereira Cardoso

Que informação dramática

Uma espécie de loja dos 300, versão assaltante. Uma informação, 20 contos. Um BMW, 20 contos. Uma chicla de mentol, 20 contos.

Sérgio Pereira Cardoso 31 de Julho de 2016 às 12:27
Boa tarde, minha senhora, desculpe incomodar. Roubaram o carro do seu marido, não foi? Pois, olhe que eu sei quem o tem. Se me pagar 20 contos, eu conto-lhe tudo." Estávamos em janeiro de 1995 e um jovem de 24 anos, metalúrgico desempregado, acabava de bater à porta de um casal proprietário de um BMW que tinha sido roubado no dia anterior. Desde já e sem segredos: a história não acaba bem para o detentor da informação. E eu conto-lhe tudo, caro leitor, por bem menos do que 20 contos.
Estávamos, como disse, em janeiro de 1995. Era notícia o possível regresso ao Benfica de Paulo Futre, ainda cheio de potência para jogar futebol e longe da carreira no ramo da publicidade libidinal. Já Mário Soares defendia que os jornalistas deviam investigar as fortunas rápidas de políticos. Era este tipo de notícias hoje inusitadas que um madeireiro de 54 anos, de Alfena, Valongo, iria encontrar no habitual jornal de sábado. Mas, ao acordar, percebeu que tinha desaparecido o seu velhinho BMW, avaliado em 450 contos – 2250 euros, mais coisa, menos coisa, com as devidas distâncias.
Quem o roubou? Nem mais. O jovem de 24 anos que, na tarde desse mesmo dia, vendeu o veículo a um sucateiro de Recarei, Paredes, por 20 contos. Uma espécie de loja dos 300, versão assaltante. Uma informação, 20 contos. Um BMW, 20 contos. Uma chicla de mentol, 20 contos. Negociador inflexível.
No dia seguinte, executou a segunda parte do plano de mestre. Foi a casa do dono do automóvel e deparou, então, com a companheira do madeireiro. A mulher não quis pagar pela valiosa informação e o assaltante subiu o tom. "Olhe que eles são ciganos! E os ciganos rebentam-lhe o carro e rebentam-lhe a casa! Eu consigo ajudá-la", prometeu, numa mentira com escusadas pitadas de racismo. Só que, entretanto, o proprietário chegou à residência e terá percebido todo o esquema. Disse-lhe que ia pensar e até combinou nova hora com o rapaz. Estava feita a ratoeira.
E resultou. O ladrão foi detido pela GNR de Alfena, por furto e tentativa de extorsão, e também o sucateiro – o tal que comprou um BMW por 100 euros – acabou identificado. Já agora, Paulo Futre não voltou ao Benfica e é hoje cara de um anúncio com palavras sábias para este desastrado assaltante. É que, sócio, há mesmo momentos em que não se pode falhar.
BMW Benfica Paulo Futre Mário Soares
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)