Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Teófilo Santiago

Investigação criminal

A investigação criminal corajosa é um alvo a abater.

Teófilo Santiago 17 de Julho de 2015 às 00:30
Não carece de demonstração a afirmação de que os poderes não morrem de amores pela Justiça, em especial pela Justiça Penal, tantos têm sido os exemplos.

Sendo a investigação criminal um dos pilares da Justiça Penal, aquele axioma também ao que a esta diz respeito se aplica por inteiro... mas não a toda. Os poderes e em particular o poder politico até apreciam alguma investigação criminal, a que controlam e a que persegue de forma firme a criminalidade tradicional, ou de massas, em que os autores são geralmente indivíduos com pouco ou nenhum estatuto social e económico e, ao mesmo tempo, é omissiva e, até, displicente para com os outros tipos de criminalidade, sobretudo o crime económico, em que os protagonistas frequentam os corredores e salões do poder.

Ao invés, a investigação criminal corajosa, isenta, independente e "sem donos", protagonizada por investigadores da PJ e magistrados, que vêm confrontando, com sucesso, uma criminalidade emergente de alguns setores do poder não é "amada", sendo, antes, um alvo prioritário a abater ou, à falta de coragem e receio do clamor público, ir deixando-a fenecer lentamente...por inanição.
Justiça Penal Polícia Judiciária investigação criminal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)