Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Victor Bandarra

Sozinho em casa 6

O meu amigo Zé dos Pneus, atento e cáustico, costumava dizer que Portugal, sem pobres e sem velhos, seria o melhor país do Mundo para se viver.

Victor Bandarra 4 de Dezembro de 2016 às 00:30

É verdade que restariam para aí uns 20 mil indígenas, se tanto. E quem haveria de lhes servir o uísque, tratar das crianças, limpar a casa? Os imigrantes, nem mais! Hoje, há por aí grupelhos que até defendem que Portugal seria muito melhor sem negros, homossexuais, deficientes físicos e mentais, sem prostitutas e sem... imigrantes. Em 1969, Amália Rodrigues fez uma longa digressão pela URSS, de Moscovo a Erevan, na Arménia. A apoteose aconteceu na então Leninegrado. Os soviéticos deliraram com ‘Foi Deus!’ Conta-se que o próprio Brejnev quis conhecer a diva lusitana, o que não aconteceu. Em tom anedótico, dizia-se que o líder soviético chegou a prometer abrir as fronteiras a todos os cidadãos se Amália lhe proporcionasse um jantar íntimo. Amália saiu-se bem: "Malandro! Ele quer é ficar sozinho comigo neste país..." Em 1980, o governo cubano de Fidel, mais prosaico, teve uma ideia genial. Com acordo dos EUA de Carter, autorizou a saída da ilha de todos os que quisessem partir. Em 6 meses, de braços abertos, des-embocaram em Miami 125 mil cubanos. Tiro de Carter no pé. A maioria dos sorridentes emigrantes eram presidiários de delito comum, que foram engrossar a máfia cubano-americana da Florida. Não consta que tenham trabalhado nem um dia nas obras ou nas fábricas.

Donald Trump, Quase-Presidente, além de defensor do muro anti-emigrante, é conhecido como actor à força, por força do próprio, com aparições em vários filmes e séries. Fez sempre o papel de... Donald Trump. Num episódio do ‘Príncipe de Bel Air’, passado na casa de uma família negra da classe média-alta (também as há), um dos filhos desmaia de emoção ao ver o mordomo anunciar a entrada de "Donald Trump e esposa" (outra, que não a actual, emigrante eslovena). Mas o que está a passar para a História é a sua breve aparição no filme ‘Sozinho em Casa 2’. O miúdo protagonista, meio perdido num hotel de luxo, pergunta ao hóspede de passagem (Trump) "onde é que fica o lobby?" A língua inglesa está cheia de rasteiras: "lobby" tanto significa "salão" como "grupo de pressão". Trump explica ao rapazito: "Vais até à entrada e viras à esquerda!" Por ironia, Trump há--de entrar na Casa Branca e virar à Direita. A saga já vai no ‘Sozinho em Casa 5’. Se cumprir as suas promessas de expulsar emigrantes e ilegais, Trump arrisca-se a ser o principal protagonista do ‘Sozinho em Casa 6’. Nem Reagan foi tão longe.

ligação directa Victor Bandarra
Ver comentários