Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4

Miriam Assor

Crime sem culpados

As pessoas devem responder pelas próprias acções. Crianças sozinhas são como bico de gás aberto. Perigoso no superlativo.

Miriam Assor 7 de Maio de 2022 às 00:30
Quinze anos passaram. Não há rasto. Nenhum rasto. Madeleine Beth McCann desapareceu na noite de 3 de Maio, a poucos dias de completar os 4 anos.

Estava no quarto com os irmãos gémeos, de 2 anos, Sean e Amelie. Os pais jantavam com amigos num restaurante do aldeamento turístico Ocean Club, a 100 metros de distância do apartamento. Disseram sempre que os filhos, os três filhos, dormiam. Também disseram que se revezaram com os tais sete amigos na vigia das crianças. Numa dessas rondas, cerca das 22h, a mãe, Kate McCann, diz que se deparou com a porta do quarto entreaberta e viu a cama da Maddie vazia. A partir deste momento muitos parágrafos foram escritos, apareceram teorias disto e daquilo, viram-se suspeitos aqui e ali. Nada de concreto. Neste caso, terrível e estranho, existe algo indiscutível. Se tivessem levado os miúdos para a jantarada, ou se a jantarada fosse adiada, o desaparecimento não teria acontecido. Podem os progenitores de Maddie não ser os autores do crime ou não terem encomendado o serviço do mal a ninguém, há neles, um par de médicos, uma responsabilidade inequívoca que morre solteira. Deixaram sozinhos três menores pequeninos com calmantes para que não houvesse choradeira.

Este texto não questiona vestígios de ADN materno na janela e paterno na fechadura de um automóvel, isso é assunto de polícia. Tão-pouco avalia a conclusão de Gonçalo Amaral ao assumir um erro na investigação portuguesa. O antigo inspector da PJ reporta-se a Christian Bruckner, constituído arguido desde 21 de Abril pelo Ministério Público. O cidadão alemão integrava uma lista de pedófilos identificados pelas autoridades, um inspector chegou a bater à sua porta, mas, como não houve resposta, não mais regressou à morada. As pessoas devem responder pelas próprias acções. Crianças sozinhas são como bico de gás aberto. Perigoso no superlativo.

Jennifer Lopez - fortes núpicias
De novo perdida de amores com Ben Affleck, Jennifer Lopez não brinca. A imprensa cor-de-rosa norte-americana diz que a cantora estipulou, e por escrito, que o futuro marido deve cumprir quatro vezes por semana. Pelo menos.

Liliana Almeida - uma contradição
Cochicha-se por aí. Liliana Almeida, noiva de Bruno Carvalho, pode estar a caminho de um reality show gay, no Brasil. Uma mulher que vai casar com um homem. Nada contra. Mas não bate a bota com a perdigota.

Marcos Paulo - homenagem merecida
Foi condecorado pelo Presidente da República. Muito bem. Não é ironia. Voz poderosa, não importam os anos. O maior do seu género, de vários géneros, Marco Paulo canta tudo, pode cantar o que quiser, o seu talento é um hino.
Ver comentários
}