Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

A greve estatística

Hoje é dia de greve. Um direito consagrado no artigo 57 da Constituição. Mas, independentemente da adesão dos trabalhadores, esta greve não conta. Estou a falar para efeitos estatísticos. Basta ir ao site do Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério da Segurança Social para ver que, estatisticamente, não há greves desde 2008.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 24 de Novembro de 2011 às 01:00

A justificação está na "reformulação do método de recolha e tratamento de dados", que impede a divulgação de quaisquer números. Isso mesmo, não há dados sobre greves há mais de três anos. Será que a competência passou para o Ministério da Economia, que agora é também do Emprego? Não. Também não tem nada sobre greves. Voltamos ao Ministério da Segurança Social.

Na apresentação do Boletim Estatístico de Outubro, anuncia-se toda a informação sobre: emprego, despedimentos, remunerações, acidentes de trabalho e greves. Abrindo o boletim, temos uma série de informações muito detalhadas. O pormenor vai ao ponto de nos dar conhecimento sobre o sexo dos funcionários que têm acidentes de trabalho, bem como o horário em que acontecem tais infelicidades. Quanto às greves... nada. Será que o conceito de greve mudou tanto em três anos? A resposta será dada no fim do dia de hoje.

Ver comentários