Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

A origem do mal

As últimas semanas têm sido extraordinárias para a PJ. A instituição mostrou ter capacidade de resposta para a criminalidade que grassa na cena nacional e internacional.

Carlos Anjos 29 de Outubro de 2010 às 00:30

Ocorreram grandes intervenções em áreas tão diferentes como o terrorismo, criminalidade violenta, obras de arte, homicídios e criminalidade económica. Relativamente a esta, sou questionado por muitas pessoas, que não entendem o seguinte; como é possível que, estando em causa crimes tão graves e montantes financeiros tão elevados, que o cidadão normal não tem sequer a noção da sua grandiosidade, poucos sejam detidos? É que algumas destas pessoas são responsáveis pelas dificuldades com que o país se confronta. Estes indivíduos construíram fortunas de dimensão incalculável e agora é o país que paga essa factura.

Não compreendem pois a razão pela qual não são todos presos, como acontece com os demais criminosos comuns. É de facto difícil de explicar. A responsabilidade não é da "desgraçada Justiça", onde todos batem, mas daqueles que legislam. Quando na crítica à reforma de 2007 dissemos que o objectivo dessa alteração em concreto era exactamente impedir que esta gente fosse presa, não andávamos longe da verdade. Não culpem pois a Justiça, que ela não tem culpa nem se pode defender.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)