Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Não concordo, nunca concordei com o fim da RTP – nem com a concessão do "serviço público de televisão" a outras estações, por muito que ache que, muitas vezes, o "serviço público" é assegurado por televisões comerciais – ou que estas prestam, naturalmente, "serviço público".

Francisco José Viegas 14 de Outubro de 2013 às 02:14

A RTP, como a vemos e como ela existe (na sua estrutura, nas suas contas, no seu défice, na sua programação), é o resultado de décadas de desorientação em relação ao próprio conceito de "serviço público de televisão", tão desacreditado que exige uma discussão prévia e profunda, dadas as mudanças tecnológicas e culturais da nossa sociedade. No entanto, as últimas declarações da tutela sobre o assunto são, no mínimo, estranhas.

Não as considero "um recuo" (faria supor que tivesse havido "avanços"); podem, antes, ser vistas como uma capitulação do Estado diante do conceito de televisão pública no nosso panorama audiovisual.

RTP serviço público televisão
Ver comentários