Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
2 de Março de 2012 às 01:00

Recordo-me de um, na época de 78/79, quando o FC Porto perseguia o ‘bis’, que já lhe escapava desde 1938/39. O Benfica tinha uma boa oportunidade para travar o seu rival, mas empatou (1-1) e o adversário conquistou o título. Foi Duda, já perto do final, o autor do golo portista.

Antes, na época de 72/73, que o Benfica terminou sem derrotas, a equipa protagonizou uma espectacular reviravolta, já que, a um quarto de hora do fim, perdia por 0-2. Em 14 minutos, porém, fez três golos e prosseguiu a aventura da invencibilidade. A Humberto caberia a honra de assegurar o triunfo.

E, em 75/76, mesmo a terminar o campeonato, na milésima partida entre as duas equipas na então I Divisão, o FC Porto passou de 0-2 para 3-2. Júlio marcou dois golos mesmo no ocaso do jogo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)