Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2
30 de Novembro de 2005 às 00:00
Ontem foi a vez de mais um jovem apontar o nome de Paulo Pedroso entre os seus abusadores na casa de Elvas.
Do lado do antigo braço-direito de Ferro Rodrigues, a garantia é a de que tudo será feito para descobrir quem plantou o nome de Pedroso entre os abusadores e porquê. Será bom para todos que se vá até ao fundo. Se os jovens estão a mentir, a trama foi muito bem urdida, é complexa, gravíssima e precisa de ser desmontada. Se estão a dizer o que de facto se passou, tais actos não deviam ficar impunes. Continuo a defender que Paulo Pedroso deveria ter ido como arguido até ao julgamento. Mesmo para lhe assegurar uma defesa presente.
Enquanto os jornais vão investigando e noticiando o que de novo se passa em torno deste caso, o inesperado aconteceu. Um diário noticia em manchete, como se de algo novo se tratasse, um facto já dissecado até à exaustão pela comunidade da informação. A falta de memória é uma nódoa na missão de informar. Com jornais amnésicos, a sociedade é um peixinho vermelho, sempre no primeiro círculo ao aquário.
Ver comentários