Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
25 de Setembro de 2005 às 00:00
À falta de Arnold Schwarzenegger temos Alexandre Frota, à míngua de Woody Allen temos José Castelo Branco. Mas, sem eles, a ‘1.ª Companhia’ seria uma espécie de recruta feita por mancebos cansados que só despertariam bocejos nos espectadores. Com eles faz, pelo menos, rir. O que nos dias que correm é quase um balão de oxigénio na nossa televisão, onde o humor é tão mal tratado.
Mas, ao pé de ‘Senhora Dona Lady’, a ‘1.ª Companhia’ parece um monumento em louvor da qualidade. Se ‘Esquadrão G’ não é genial mas é inofensivo, ‘Senhora Dona Lady’ é um programa que não ilude ninguém: é uma brincadeira que não diverte. Nem, muito provavelmente, quem o faz.
Hoje a televisão é muita maquilhagem e pouco conteúdo. Mas, ao menos, espera-se que o pó-de-arroz não seja mal colocado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)