Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco J. Gonçalves

Um pedófilo impenitente

A detenção de Dominique Strauss-Kahn (DSK) parece querer levar a França a tirar alguns esqueletos do armário. De facto, ainda a queda em desgraça do homem-forte do FMI não estava digerida e já pairava no ar o perfume agridoce de novo escândalo.

Francisco J. Gonçalves 8 de Junho de 2011 às 00:30

Tudo começou, justamente, num debate sobre DSK. Luc Ferry, antigo ministro da Educação, afirmou saber de outro ex-ministro apanhado em Marraquexe nu-ma orgia gay. Para apimentar as coisas, Ferry explicou que os amantes do ministro eram menores. Quanto ao nome do visado, limitou--se a dizer: "Penso que todos sabem de quem se trata." Sabiam? Aparentemente sim, pois a imprensa francesa apressou-se a referir Jack Lang.

Este, ministro da Cultura e antecessor de Ferry na pasta da Educação, tem largo historial de polémicas. Em 2010, saiu em defesa de Roman Polanski, procurado nos EUA por relações com uma menor. Mas foi em 1991 que disse com clareza o que pensa. Em entrevista à revista gay ‘Gai Pied’, afirmou: "A sexualidade infantil continuará a ser um continente proibido para os pioneiros do século XXI que se atrevam a chegar perto das suas margens."

A linguagem poética não esconde o lamento. Jack Lang pode não ser o ministro da orgia de Marrocos, mas uma coisa parece certa: ninguém o ouvirá condenar a pedofilia.

Ver comentários