Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
2

A justiça tem de ser justa

Os dados agora revelados pela TVI sobre a forma como foi escolhido um juiz na Relação para apreciar o recurso de Rui Rangel contra o Correio da Manhã ameaçam a confiança dos cidadãos na Justiça e levantam várias perplexidades.
Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 22 de Fevereiro de 2020 às 00:34
Os dados agora revelados pela TVI sobre a forma como foi escolhido um juiz na Relação para apreciar o recurso de Rui Rangel contra o Correio da Manhã ameaçam a confiança dos cidadãos na Justiça e levantam várias perplexidades.

Qual seria a ideia do então presidente do Tribunal da Relação, juiz-desembargador Vaz das Neves, quando ordenou que se esperasse pelo seu regresso de férias para entregar o recurso a quem o ia julgar?

O que quereria dizer Rangel quando ordenou por SMS a esse mesmo juiz-desembargador, presidente da Relação, que "controlasse a situação"?
Como foi escolhido o juiz Orlando Nascimento para apreciar o recurso que veio a inverter a decisão da primeira instância?
Porque razão o acórdão proferido no final deste processo, cujos verdadeiros contornos só agora começam a ser conhecidos, acabou liminarmente arrasado no Supremo?

Este jornal, dois jornalistas e o seu diretor foram condenados, em segunda instância, a uma pesada indemnização de 50 mil euros por publicarem uma notícia verdadeira.

Os profissionais tiveram as contas penhoradas, sofreram danos reputacionais, atravessaram problemas do mais variado foro devido a uma decisão injusta, e, sabe-se agora, viciada.

A suspeita de que a Justiça é injusta é um fardo demasiado pesado para a sociedade, para a democracia e para o próprio Estado de direito.
A esmagadora maioria dos juízes são profissionais sérios, dedicados e que trabalha com o nobre fito do bem comum.
Esses juízes não podem, por isso, pactuar com quem tenha cometido crimes que põem em causa o bom nome da classe e a credibilidade da própria Justiça.

Não descansaremos até ser conhecida toda a verdade, e acompanharemos esta investigação até ao fim, como sempre, em nome do interesse público.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)