Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
7

A letra da retoma

Haverá vida depois deste vírus e oxalá também haja uma retoma consistente.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 9 de Abril de 2020 às 00:32
Estamos a entrar na pior recessão das nossas vidas, agravada pela incompetência das autoridades europeias em acudir à hibernação económica provocada pela pandemia.

No caso português, se a queda do PIB for de 5% este ano, a erosão de riqueza será superior a 10 mil milhões de euros. Mas a fatura pode ser superior. O impacto do apagão é global. Haverá feridas desta crise que jamais sararão, mas importa olhar para o futuro para perceber quando haverá luz ao fundo do túnel .

A curva da economia poderá ter o formato de uma letra. Tudo depende do vírus, se o surto acabar rápido, poderia ser um v, queda abrupta seguida de uma retoma robusta, com recuperação rápida do nível de PIB anterior ao vírus.

Mas já passaram demasiadas semanas e se tiver essa tendência, a grafia será mais próxima do u, com retoma mais lenta, talvez em 2021. Mas se vier um segundo surto do vírus a evolução poderá parecer-se com um ww, mais parecido com dois uu.

Pior será um L com a linha horizontal muito prolongada. Mas há também quem preveja que o formato da curva económica será a de uma vírgula deitada, como o logotipo da marca Nike, em que depois da recessão acontecerá uma retoma gradual e sustentada, a partir do próximo ano.

Haverá vida depois deste vírus e oxalá também haja uma retoma consistente.
PIB economia negócios e finanças minérios e metais indústria e produtos químicos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)