Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
9

Dinheiro mitiga a crise

A economia está em coma, de mão estendida ao Estado.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 5 de Junho de 2020 às 00:32
A chuva de apoios ontem anunciada por António Costa para famílias e empresas significa uma grande transferência de dinheiro público.

Contudo, todos estes subsídios vão permitir às principais vítimas da crise mitigar os efeitos provocados pelo súbito apagão económico causado pela pandemia, mas não chegam para acabar com a maior crise económica de todas que já vivemos. E neste País não houve década democrática sem aperto do cinto, do qual nos esquecemos logo a seguir.

Nunca tantos portugueses dependeram tanto do Estado como agora. Estamos numa economia em coma de mão estendida ao Estado, que por sua vez estende as suas mãos à União Europeia.

É fundamental que a economia volte a funcionar, que deixe os Cuidados Intensivos. É preciso devolver confiança aos agentes económicos, para que volte a haver investimento, consumo, emprego, geração de riqueza. Vai demorar algum tempo até recuperarmos o nível de prosperidade de fevereiro de 2020, mas é urgente preparar o caminho para uma retoma rápida. Haverá vida depois desta pandemia.
António Costa Estado economia negócios e finanças economia (geral) política crise
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)