Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1

Justiça para gerentes

Trabalhadores por conta própria estavam excluídos dos apoios.
Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 8 de Maio de 2020 às 00:32
OGoverno corrigiu uma injustiça que afastava milhares de verdadeiros trabalhadores por conta própria dos apoios públicos para minimizar os efeitos provocados pela hibernação forçada.

Numa economia baseada em pequenos negócios, de microempresas, milhares de pessoas, donos de firmas que até ao início de março tinham uma vida que lhes permitia pagar as contas, ficaram de repente sem receita.

De início, o Governo anunciou medidas de apoio para os empregados com o recurso ao layoff que se atrasou a pagar, mas deixou de fora os sócios-gerentes que tivessem trabalhadores a cargo, como o dono de pequeno café, o taxista que tem outro colaborador e tantos outros empreendedores que vivem momentos de angústia e que até ao início de março ajudavam a economia a funcionar.

Também importante é o apoio aos trabalhadores informais. O Estado estende uma rede a quem não tinha qualquer forma de sobreviver. Para os cofres públicos todos estes apoios aumentam a despesa. Mas em tempo de crise severa, é tempo de sobreviver e preparar o caminho para a retoma.
Governo economia negócios e finanças política questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)