Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5

Os ovos dos Santos

O ovo é de Angola. A chocadeira, portuguesa. Nada pertence a Isabel.
Octávio Ribeiro(octavioribeiro@cmjornal.pt) 13 de Junho de 2020 às 00:32
Perguntar a Isabel dos Santos de onde lhe vêm os milhares de milhões é como perguntar à galinha por que lhe nascem os ovos. Vá lá a pobre ave saber. Os ovos caem por vontade inexorável das coisas. E, nos casos mais prazerosos, por sublime intercessão cósmica, deles até nascem pintos.

Portanto, suscitar dúvidas sobre a origem dos milhões que a primogénita de José Eduardo dos Santos usou para comprar a Efacec é um exercício de hipocrisia pueril.

A filha do homem que ousou teorizar, legitimando, a acumulação primitiva de riqueza, em pleno sec. XXI, pode ter do açambarcamento da dita riqueza a mesma noção ética de uma galinha poedeira. Não sabe, nem tem de saber, de onde lhe vem aquele impulso ontológico de pôr e pôr e pôr milhões.

Nalguns casos, como na Efacec, o ovo até pode vir a dar retorno. Ganhar vida própria, lucro. Mas não é essa a missão de quem põe os milhões de Angola aqui ou ali. Posto, está posto. Para depois gerar lucro, é preciso alguém que choque o ovo. Que o aqueça. Que leve milho e água ao seu valor acrescentado.

Na Efacec, como noutros casos graves em escrutínio, o ovo é de Angola. A chocadeira, portuguesa. Nada pertence a Isabel dos Santos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)