Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
4

Perigos futuros

O que aí vem é um tsunami perigoso em termos de liberdades.
Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 17 de Maio de 2020 às 00:31
Muitos de nós ainda lembram como era o Mundo antes de setembro de 2001 e de como ele mudou após os atentados terroristas do dia 11 em Nova Iorque e na Virgínia.

Comparado com essa mudança inesperada no início do século, as alterações às nossas vidas que agora se vislumbram, turbinadas pela pandemia do coronavírus, são quase irrelevantes. O que aí vem é, em matéria de direitos e liberdades individuais, um tsunami securitário incalculável, perigoso e, portanto, inaceitável.

Como o tempo, nada do que envolve tecnologia volta atrás e é aí que está o risco. À custa da necessidade de identificar para travar cadeias de contágio da doença ou de controlar, por exemplo, entradas em praias através de semáforos virtuais, a paranoia do "rastreável" está a levar os Estados a entregar às tecnológicas, como a Google, a Apple, a Microsoft ou as suas sombrias subsidiárias, um potencial de dados que transfere informação soberana para empresas cujo controlo, já se sabe, foge aos governos e não raramente à Justiça.

Investir tudo na tecnologia e quase nada no ser humano é alimentar empresas que são bichos da madeira nas traves da democracia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)