Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião

Triunfo português

Jorge Jesus fez mais pela boa imagem de Portugal no Brasil e na América do Sul do que campanhas milionárias.
Editorial CM 25 de Novembro de 2019 às 00:34
O triunfo de Jorge Jesus no Flamengo e a conquista da Taça Libertadores, a que se juntou ontem a vitória no campeonato brasileiro, mesmo sem jogar, fez mais pela boa imagem de Portugal e dos portugueses no Brasil e na América do Sul do que milionárias campanhas institucionais.

No Brasil, o português ainda é a personagem favorita das anedotas. Na pátria do futebol, num dos grandes clubes com dezenas de milhões de adeptos, Jorge Jesus também sofreu com o preconceito contra o ‘português da padaria’.
Mas o "míster" com métodos de trabalho anos à frente dos técnicos brasileiros e muita sabedoria foi calando os críticos com vitórias sobre vitórias.

Jesus é o treinador mais bem pago do Brasil, mas muito barato para o Flamengo. Os ganhos financeiros da Libertadores multiplicaram o investimento, mas a marca de um gigante adormecido valoriza muito mais com os títulos. Basta ver a festa no Brasil e em Portugal.

Em 1981, na outra conquista continental do Flamengo, também havia um elo português. Zico, o astro do Flamengo, é filho de um emigrante de Tondela, mas foi com Jesus que a bandeira portuguesa foi vista a celebrar a taça mais importante da América do Sul. Jesus, com os resultados do seu saber, deu uma lição ao Brasil e melhorou a imagem de Portugal e dos portugueses.
Brasil Jorge Jesus América do Sul Flamengo Portugal Libertadores desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)