Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Costa afirma que estão asseguradas as necessidades de financiamento de Portugal

Segundo o primeiro-ministro, nas últimas semanas, a evolução da taxa de juro portuguesa "tem continuado a ser muito positiva".
Lusa 27 de Maio de 2020 às 23:27
Antonio costa Bruxelas
Antonio costa Bruxelas
O primeiro-ministro sustentou hoje que as necessidades de financiamento externo do país estão asseguradas e apontou que a evolução das taxas de juro da República Portuguesa tem sido muito positiva nos mercados.

António Costa falava em São Bento, em conferência de imprensa, após ter sido confrontado com o facto de o Governo ter comunicado ao presidente do PSD, Rui Rio, na quarta-feira, que as necessidades de financiamento do Estado Português rondam os 13 mil milhões de euros até ao final do ano.

Sem falar em valores, o primeiro-ministro garantiu que as necessidades de financiamento do Estado Português "estão asseguradas, felizmente". 

"Neste momento, todas as condições de financiamento da economia portuguesa estão asseguradas, o que se tem traduzido numa evolução muito positiva da taxa de juro [a 10 anos] da República. Depois de num momento inicial desta crise [da covid-19] ter registado uma trajetória de alta, foi a seguir devidamente controlada pela intervenção do Banco Central Europeu, estabilizando essa pressão", observou o líder do executivo.

Segundo o primeiro-ministro, nas últimas semanas, a evolução da taxa de juro portuguesa "tem continuado a ser muito positiva".

"Hoje, voltámos a ter uma taxa de juro abaixo da espanhola, o que não acontecia desde o início da crise. Isso significa que os mercados estão tranquilos e confiantes sobre a capacidade de financiamento da República", acrescentou.

Na conferência de imprensa, António Costa considerou que o "reembolso do IRS tem vindo a decorrer normalmente, e assim continuará".

Neste ponto, o líder do executivo remeteu os jornalistas para um comunicado hoje emitido pelo Ministério das Finanças sobre esse assunto, "dando nota de quanto já foi devolvido até ao momento".

"Não há um problema, há a devolução normal do IRS. Como é sabido, os meses de março e abril foram particularmente perturbantes nas nossas vidas e isso refletiu-se também no ritmo de tratamento e de processamento das devoluções", alegou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)