Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Rui Rio vence eleições do PSD mas sem maioria absoluta. Candidatos vão à segunda volta

Montenegro desafiou Rui Rio a participar num debate televisivo após divulgação dos resultados.
Diana Ramos, Janete Frazão, Correio da Manhã e Lusa 11 de Janeiro de 2020 às 01:30
Rui Rio à chegada ao hotel Sheraton, no Porto
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Luís Montenegro votou em Espinho
Luís Montenegro votou em Espinho
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz são os candidatos à liderança do PSD
Rui Rio à chegada ao hotel Sheraton, no Porto
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Luís Montenegro votou em Espinho
Luís Montenegro votou em Espinho
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz são os candidatos à liderança do PSD
Rui Rio à chegada ao hotel Sheraton, no Porto
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Luís Montenegro votou em Espinho
Luís Montenegro votou em Espinho
Rui Rio, atual presidente e candidato à presidência do PSD, vota no Porto
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Miguel Pinto Luz votou em Cascais
Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz são os candidatos à liderança do PSD

Rui Rio foi o mais votado nas eleições para a liderança do PSD, com 49,44%, e vai disputar uma segunda volta com Luís Montenegro, que teve 40,26%, anunciou hoje o Conselho de Jurisdição Nacional dos sociais-democratas.

"O candidato Rui Rio obteve 15.301 votos, correspondentes a 49,44% dos votos expressos. O candidato Luís Montenegro obteve 12.767, correspondentes a 41,26%, e o candidato Miguel Pinto Luz obteve 2.878 votos, correspondentes a 9,3% dos votos expressos", declarou o presidente do Conselho de Jurisdição Nacional do PSD, José Manuel Nunes Liberato.

Em conferência de imprensa, na sede nacional do PSD, em Lisboa, Nunes Liberato referiu que estes são "resultados provisórios", mas que está por apurar "um número muito pequeno" de votos, que não quantificou.

Os estatutos do PSD estabelecem que, se nenhum dos candidatos à liderança do partido obtiver uma maioria absoluta dos votos validamente expressos, realiza-se uma segunda volta entre os dois mais votados, que está marcada para o próximo sábado, dia 18.

Após conhecimento dos resultados, Rui Rio começou para agradecer aos militantes do PSD por terem participado nestas eleições. 

"Espero que os militantes façam mais um esforço e votem novamente no sábado", continou o atual líder do PSD apelando ao voto na segunda volta. 

"Este resultado é um fator de orgulho e de responsabilidade. Foi sempre assim que encarei as minhas vitórias", admitiu o candidato à liderança, afirmando que esta foi uma "vitória expressiva". "Fiquei a 0,56% da maioria absoluta. É um orgulho", disse.

Também Luís Montenegro proferiu algumas declarações, momentos antes de Rio. O candidato começou por agradecer o apoio ao longo da campanha. "O PSD está vivo, está preparado e motivado para o futuro", continuo. 

Montenegro afirmou ainda que Rui Rio "não é um adversário", mas sim "um militante que merece o maior respeito" por parte dele.

Para o candidato, o seu "verdadeiro adversário é António Costa e o PS".

"Hoje começa um futuro novo. E o futuro faz-se com ambição. Ambição de vencer eleições autárquicas e legislativas. Ambição de governar Portugal com vontade mudança", continuo Montenegro no seu discurso.

O candidato terminou o discurso pedindo a Rio a realização de um debate televisivo na próxima semana. "Este debate é essencial para ajudar os militantes a tomar a decisão final no próximo dia 18. Não podemos fugir à responsabilidade de debater o futuro do PSD e de Portugal", terminou.

Miguel Pinto Luz foi o candidato mais votado pelos militantes do PSD/Madeira nas eleições diretas nacionais do partido, tendo o secretário-geral regional afirmado que haverá recurso caso estes votos seja anulados ou excluídos.

De acordo com a informação disponibilizada pelo PSD/Madeira, dos 2.242 militantes inscritos, 1.712 exerceram o seu direito de voto, tendo Miguel Pinto Luz obtido 863 votos, enquanto Rui Rio reuniu 544 e Luís Montenegro 275.

Após conhecer a derrota a nível nacional, Pinto Luz, que chegou aos 12% dos votos, prestou algumas declarações. Em relação ao PSD, o candidato que começou por referir que "12% dos militantes disseram que queriam uma agenda diferente, com prioridades diferentes", afirmou ser do partido tanto nas vitórias como nas derrotas. 

"Hoje somos a candidatura que é fiel depositária desses valores reformistas para o país", acrescentou.

"Não ganhamos e quero dar os parabéns a Rio e Montenegro. O PSD voltará a liderar este país", disse Miguel Pinto Luz no seu discurso da noite eleitoral.

"Marcámos a diferença nesta candidatura pelas ideias e conseguimos, pelo nosso inconformismo permanente, pelo nossos arrojo, pela nossa agenda, pelas nossas prioridades. Partimos com expectivas modestas, mas hoje podemos dizer que surpreendemos todos, mesmo os que tentaram a todo o custo uma bipolarização nestas eleições", continuou.

Pinto Luz agradeceu ainda aos cidadãos da Madeira a vitória que lhe deram a nível local e também "a todos os outros militantes de Norte a Sul do País" que também votaram nele.

"Estou profundamente reconhecido. A responsabilidade a partir de hoje é muito maior. Viva o PSD, viva Portugal", terminou desta forma Miguel Pinto Luz.

Recorde-se que as urnas encerraram às 20h00.

Cerca das 21h40, o candidato à liderança do PSD Rui Rio chegou ao hotel Sheraton, no Porto, e afirmou desconhecer os resultados desta noite eleitoral, frisando ter recebido apenas a informação de que "está a correr bem".

"Só me disseram que está a correr bem. Estou a vir de casa. Vocês ainda não repararam que comigo é com calma, não é tudo a correr? Calma!", afirmou Rio, em declarações aos jornalistas no hotel onde vai conhecer os resultados das eleições internas do partido e falar aos militantes.

Questionado pelos jornalistas, nomeadamente sobre a vitória em Aveiro, distrito de onde é o candidato Luís Montenegro, Rio frisou não estar "a acompanhar" os resultados, apenas sabendo "por alto" os dados já existentes sobre a votação.

"Estou a chegar. Não estou a acompanhar. Sei por alto. Não sei mesmo", vincou o ainda líder do PSD.

Questionado sobre declarações feitas minutos antes por Salvador Malheiro, vice-presidente do PSD, sobre a vitória em Aveiro, Rio manifestou surpresa.

"Ele disse isso?", questionou, afirmando que a conquista de Aveiro "pode" ser importante, em termos simbólicos, para a noite eleitoral.

Confrontado com os dados apurados relativos a 16 mil votos, que lhe dão oito mil, Rio disse que tal "não significa nada".

"Só no fim quando fechar é que significa qualquer coisa", observou.

Menos de metade dos militantes sociais-democratas estavam em condições de votar para escolher o próximo presidente do PSD. Estavam inscritos 40.604 militantes com as quotas em dia para escolher o próximo presidente do partido. Porto, Lisboa, Braga e Aveiro são as distritais com maior peso nesta corrida pela liderança.

Esta sexta-feira, o atual presidente afirmou acreditar que ganharia a corrida, mas admitiu estar "longe de ter a certeza de que vai acontecer" à primeira volta. "Diria que os votos de quem ficar em terceiro não são completamente alinhados nem de um lado nem de outro. Estarão de um lado, estarão do outro, e estarão eventualmente na abstenção. Eventualmente pode haver pessoas que não votaram na primeira volta que depois possam ir à segunda, não faço a mínima ideia de quem ganha e quem perde numa eventual segunda volta", sublinhou Rio.

Luís Montenegro adiantou ao CM estar "entusiasmado e confiante" com a votação deste sábado. "Entusiasmado com a força que vi nos militantes do PSD nesta campanha e confiante porque percebi o sentimento de mudança que nos vai dar uma grande vitória", adiantou o ex-líder parlamentar, esperando um "dia eleitoral tranquilo e participado" e, no final, "um partido unido e motivado".

Miguel Pinto Luz tem expectativas elevadas e diz que a sua candidatura "oxigenou o partido". "Os militantes têm hoje uma escolha entre o passado, que é mais do mesmo, e o futuro, num projeto renovador", sublinhou o autarca, destacando que os sociais-democratas devem votar "por um PSD mais contemporâneo". Já antes, o diretor de campanha tinha feito um balanço positivo ao CM. "Focámo-nos em discutir propostas e o partido de forma transparente e democrática", disse José Matos Rosa, acreditando que este sábado está tudo em aberto.
Rui Rio Luís Montenegro Rio PSD política partidos e movimentos autoridades locais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)