Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Acordo falha e Costa exige mais ajuda da Comissão Europeia

Quatro países contra aa emissão conjunta da dívida soberana.
Diana Ramos 27 de Março de 2020 às 08:57
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa

Depois de uma "longuíssima" reunião, os 27 chefes de Estado e de Governo da UE não chegaram esta quinta-feira a acordo sobre a emissão de dívida soberana europeia - as eurobonds - para ajudar a financiar os países no combate ao coronavírus.

O primeiro-ministro António Costa disse, no final do Conselho Europeu, que "este foi o acordo possível, mas manifestamente insuficiente", denunciando que quatro países se opuseram à emissão conjunta. Um dos pontos em que os 27 países concordaram foi mandatar o Eurogrupo para, "no prazo de duas semanas, apresentar as condições da mobilização de uma linha do mecanismo de estabilidade europeia para financiar os estados na crise do coronavírus, no montante global de 240 mil milhões de euros".

"Cada Estado pode levantar até 2% do seu PIB", detalhou Costa, o que no caso português corresponde a 4 mil milhões. "Não podemos continuar a discutir na base tradicional quando temos uma crise muitíssimo superior a qualquer  outra que vivemos." Costa foi mais longe ao acusar o homólogo holandês, Wopke Hoekstra, de ter um discurso "repugnante" e "mesquinho" ao dizer que alguns países acumularam reservas e outros, como Itália e Espanha, não o fizeram.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)