Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Autárquicas provocam demissões em Lisboa

Mauro Xavier bateu com a porta por não conseguir falar com a candidata Teresa Leal Coelho.
Cristina Rita 21 de Abril de 2017 às 01:30
Teresa Leal Coelho foi uma aposta de Pedro Passos Coelho para Lisboa depois de meses de incerteza interna no PSD
Mauro Xavier
O advogado, professor e político Fernando Seara
Teresa Leal Coelho foi uma aposta de Pedro Passos Coelho para Lisboa depois de meses de incerteza interna no PSD
Mauro Xavier
O advogado, professor e político Fernando Seara
Teresa Leal Coelho foi uma aposta de Pedro Passos Coelho para Lisboa depois de meses de incerteza interna no PSD
Mauro Xavier
O advogado, professor e político Fernando Seara
O líder do PSD de Lisboa, Mauro Xavier, demitiu-se ontem em rota de colisão com a candidata do partido à Câmara de Lisboa, Teresa Leal Coelho. A gota de água foi o facto de não conseguir falar com a deputada do PSD para preparar o ciclo eleitoral. O presidente da mesa do plenário concelhio, Fernando Seara, seguiu-lhe as pisadas, e pode nem aceitar concorrer em Odivelas.

Mas a tensão não acaba aqui. Ontem ao final do dia, a concelhia reuniu-se e o ainda presidente do PSD-Lisboa levou uma deliberação para passar os poderes da concelhia na gestão das autárquicas para a distrital. Dito de outra forma: as listas dos candidatos às eleições de 1 de outubro, em Lisboa, terão de ser aprovadas pela distrital laranja, de Miguel Pinto de Luz.

Ao que apurou o CM junto de fontes sociais-democratas, Rodrigo Gonçalves, primeiro vice da concelhia, deve assumir a liderança do PSD-Lisboa – porque não há eleições internas até às autárquicas –, mas estará a perder terreno.

A tensão na concelhia do PSD é tal que se estende à escolha dos candidatos às freguesias. Daniel Gonçalves, pai do vice Rodrigo Gonçalves, preside à Freguesia das Avenidas Novas, mas ontem não foi incluído na lista de candidatos à junta.

Numa altura em que a estratégia de Passos Coelho para as eleições autárquicas é contestada internamente, o ex-dirigente Miguel Relvas reapareceu publicamente e apontou o líder parlamentar Luís Montenegro como "um dos rostos do futuro do PSD".
Ver comentários