Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Bloco de Esquerda pede a Marcelo para anular auditoria ao Novo Banco

Consultora Deloitte assessorou o banco na venda da GNB Vida, que gerou perdas de 250 milhões.
Salomé Pinto 5 de Setembro de 2020 às 09:32
Bloquistas falam em relatório “ferido de morte” e pedem ao Presidente da República que promova a sua nulidade
Bloquistas falam em relatório “ferido de morte” e pedem ao Presidente da República que promova a sua nulidade FOTO: Filipe Farinha/Lusa
O BE desafiou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, a considerar “nula a auditoria [da Deloitte ao Novo Banco], uma vez que não garante independência”, disse esta sexta-feira a deputada do BE Mariana Mortágua, acrescentando que o relatório está “ferido de morte”.

Em causa está o facto de a Deloitte ter assessorado o Novo Banco (NB) na venda da seguradora GNB Vida, em 2019, que gerou perdas de 250 milhões de euros. A operação, considerada “ruinosa” pelo PAN, motivou um requerimento do partido de André Silva, entregue sexta-feira no Parlamento, para que “se realize com urgência uma avaliação da operação de alienação da seguradora”.

PSD e CDS não veem necessidade de anular o relatório, até porque “o trabalho que a consultora realizou nunca foi escondido, estava expresso no relatório”, explicou o deputado do PSD Duarte Pacheco. A informação foi confirmada pela Deloitte, que defendeu a “credibilidade da auditoria”. Recorde-se que foi o presidente do Novo Banco, António Ramalho, que escolheu a Deloitte, esclarecendo que “já não havia mais auditores disponíveis”, depois de o NB já ter sido inspecionado pela PWC, EY e KMPG.

pormenores
Perdas milionárias
Os 20 maiores devedores do Novo Banco (NB) levaram a perdas acima de 1,2 mil milhões € em 2017 e 2018, segundo a auditoria da Deloitte.

Nomes em segredo
O relatório não revela os nomes dos devedores, mas entre os grandes estarão a Ongoing, o Grupo Lena ou Joe Berardo.

Compensações à Lone Star
O fundo norte-americano Lone Star, que detém 75% do NB, já recebeu 2978 milhões € do Fundo de Resolução. Poderá receber mais mil milhões, segundo o acordo de venda de 2017.
Ver comentários