Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Câmara de Lisboa não foi notificada de acusação por divulgação de dados de ativistas russos

Declarações prestadas pelo presidente Carlos Moedas.
Lusa 27 de Maio de 2022 às 13:05
Carlos Moedas, autarca de Lisboa
Carlos Moedas, autarca de Lisboa FOTO: Lusa
A Câmara de Lisboa não foi notificada sobre uma eventual acusação pelo Ministério Público pela divulgação de dados de ativistas russos à embaixada da Rússia, mas está pronta para colaborar com a justiça, disse esta sexta-feira o presidente da autarquia.

"Não tenho qualquer notificação. Temos seguido sempre, e para mim é essencial, em Lisboa, o combate à corrupção, a transparência, tudo aquilo que são a parte da regulação em relação aos dados e portanto nós estamos a trabalhar, mas não temos qualquer notificação nesse aspeto. Mas estaremos sempre do lado da lei, a cumprir a lei e a fazer as coisas como elas devem ser feitas", disse Carlos Moedas (PSD).

Em manchete, o jornal Novo afirma hoje que o Ministério Público (MP) vai levar a Câmara de Lisboa a julgamento por, no mandato anterior, liderado por Fernando Medina (PS), ter divulgado dados pessoais de dissidentes russos à embaixada da Rússia, no âmbito da organização de uma manifestação por estes ativistas.

Segundo o jornal, o MP acompanha a deliberação da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), que condenou e multou em 1,2 milhões de euros a autarquia.

A Lusa pediu à Procuradoria-Geral da República uma confirmação da acusação da Câmara de Lisboa pelo MP por violação de dados no caso conhecido como "Russiagate", mas até ao momento não obteve resposta.

Lisboa Câmara de Lisboa Ministério Público Rússia política autoridades locais
Ver comentários
}