Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Catarina Martins disponível para apoiar o governo mas com condições

Líder do Bloco de Esquerda quer que os socialistas respeitem os compromissos de campanha.
Fernanda Cachão e Sofia Garcia 7 de Outubro de 2019 às 08:42
Catarina Martins saudada  pelos apoiantes. A líder do BE disse que já tinha dado os parabéns a António Costa
Bloco em teatro de conde
Catarina Martins saudada  pelos apoiantes. A líder do BE disse que já tinha dado os parabéns a António Costa
Bloco em teatro de conde
Catarina Martins saudada  pelos apoiantes. A líder do BE disse que já tinha dado os parabéns a António Costa
Bloco em teatro de conde
Catarina Martins subiu ao palanque do Teatro Thalia para dizer que está disponível para apoiar o governo socialista, mas não para o integrar, e desde que sejam "respeitados os compromissos" do BE assumidos durante a campanha.

Pouco depois das dez da noite e ainda sem ser claro se o BE tinha ultrapassado ou não a prestação nas legislativas de 2015, a líder disse que "o PS tem condições para formar governo" e que até já tinha telefonado para "saudar António Costa".

A líder disse que o apoio aos socialistas será condicionado a questões que foram bandeiras do partido durante a campanha, tais como "acabar com os cortes da troika que ainda existem na legislação laboral", garantir SNS totalmente público e exclusividade dos seus profissionais, "proteger serviços públicos , incluindo o controlo público dos CTT" e "recuperar investimento público", nomeadamente na habitação, transportes e emergência climática. A líder não respondeu se o BE está disponível para uma solução sem o PCP.

Na sua primeira eleição, em 1999, o BE só teve 2,4 por cento dos votos. O apoio ao partido só ganhou expressão em 2005, e nas últimas Legislativas, quando teve 10,2 por cento, elegeu 19 deputados e tornou-se fundamental para viabilizar a solução à esquerda de Costa.

No teatro da musa da comédia grega
Depois de votar em Gaia, a líder ainda ficaria em família antes de viajar para Lisboa. O BE reuniu-se no Teatro Thalia, nas Laranjeiras, mandado erguer pelo Conde de Farrobo. O nome evoca a musa da comédia na mitologia grega.

Delegado do BE acusa junta do CDS em Braga
O BE fez queixa à CNE por lhe ter sido recusado o acesso ao resultado da deliberação da assembleia de voto em Maximinos, Braga. O delegado do Bloco, Jorge Vilela, acusou a "tentativa de persuasão" de eleitores que eram "encaminhados" para as urnas por elementos da junta de freguesia do CDS. O presidente Luís Pedroso considerou as acusações "inqualificáveis".

CRONOLOGIA DO DIA
10h10
Líder vota na Secundária Almeida Garret, em Gaia

19h20
Joana Mortágua diz que "há muito menos pessoas a decidir a composição do Parlamento"

19h57
Líder chega ao Teatro Thalia

20h15
Jorge Costa celebra derrota da direita

22h19
Líder discursa sem saber se BE ultrapassa ‘score’ de 2015

FRASES DA NOITE
- "O país não esqueceu. mostrou agora que não se esqueceu do legado do PSD e do CDS após a intervenção da Troika e a sua governação".
Jorge Costa, diretor de campanha
- "PS venceu por larga maioria e tem condições para formar governo"
- "O Bloco de esquerda cresceu em todo o país"
- "O BE estará no parlamento com toda a disponibilidade para negociar"
Catarina Martins, líder do Bloco de esquerda
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)