Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

CDU: Abstenção pode ser entendida como expressão de "indignação"

Depois de conhecer as previsões dos números da abstenção nas legislativas deste domingo, a CDU afirma que a pouca afluência de eleitores às urnas é culpa, em parte, da "campanha pouco esclarecedora", podendo também ser entendida como expressão da "indignação" da população.
5 de Junho de 2011 às 19:56
Jerónimo de Sousa chegou às 17h30 ao 'quartel-general' do PCP
Jerónimo de Sousa chegou às 17h30 ao 'quartel-general' do PCP FOTO: José Coelho/Lusa

No Centro de Trabalho Vitória, em Lisboa, onde está reunido o 'quartel-general' comunista para acompanhar os resultados eleitorais deste domingo, Paulo Raimundo, da Comissão Política do PCP, disse aos jornalistas que a abstenção parece, para já, ser "ligeiramente superior à de 2009", ano das legislativas anteriores, justificando que "há muitas razões para as pessoas estarem desiludidas".

Para Paulo Raimundo, os eleitores "utilizam a expressão da abstenção como um acto de demonstração de indignação a que também têm direito".

A campanha eleitoral foi "tudo menos esclarecedora, tudo menos mobilizadora para o que estava em causa", apontou Paulo Raimundo. "Da nossa parte fizemos tudo", ressalvou.

No Centro de Trabalho, onde o secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, chegou pelas 17h30, o ambiente é de calma total.

pcp paulo raimundo jerónimo de sousa eleições votos
Ver comentários