Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Coronavírus obriga Marcelo Rebelo de Sousa a alterar o 10 de Junho

Celebração terá lugar em Lisboa, com os cuidados impostos pelas circunstâncias atuais.
Janete Frazão 27 de Março de 2020 às 08:57
Comemorações em 2019 tiveram lugar em  Portalegre e Cabo Verde
Comemorações em 2019 tiveram lugar em Portalegre e Cabo Verde FOTO: Lusa/Nuno Veiga

Os portugueses que vivem na Madeira e na África do Sul vão ter de esperar para receber as comemorações do 10 de Junho. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou esta quinta-feira que o surto de Covid-19 obrigou a mudar os planos. O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas este ano será, assim, celebrado em Lisboa.

"[A comemoração] Implicaria a movimentação de centenas de militares e centenas de civis do continente para a Madeira e a presença de milhares de nossos compatriotas madeirenses", referiu esta quinta-feira o Chefe de Estado, salientando, por outro lado, que a África do Sul " está neste momento a viver um regime muito restritivo" devido à pandemia e que as comemorações nesse país implicariam também "um conjunto de deslocações" e "grandes aglomerações".

Para Marcelo, uma organização deste nível "não joga com o processo que estamos a viver" e, nesse sentido, "haverá a celebração do 10 de Junho em Lisboa, com os cuidados impostos pelas circunstâncias". O Chefe de Estado acredita que "possa haver o 10 de Junho na Madeira e na África do Sul no ano que vem" e prometeu que, caso não seja reeleito em janeiro de 2021, fará essa proposta ao seu sucessor.

Na carta em que Marcelo comunicou a alteração de planos ao presidente da Assembleia da República, ao primeiro-ministro e às autoridades da Madeira, o Chefe de Estado admite que os efeitos da Covid-19 "se vão ainda estender por largas semanas". Mais tarde, numa declaração no Palácio de Belém após uma audiência com o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, Marcelo anunciou que na terça-feira, dia 31, haverá uma nova reunião com responsáveis políticos e especialistas antes de uma decisão sobre o estado de emergência no País, mas admitiu que este seja renovado "até ao dia 16 de abril". O estado de emergência foi decretado até 2 de abril.

SAIBA MAIS
1580
No dia 10 de Junho celebra-se em Portugal o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. É feriado nacional nesta data, que presta homenagem ao poeta Luís Vaz de Camões – morreu no dia 10 de junho de 1580.

Fim do Estado Novo
Durante o Estado Novo, o dia 10 de Junho era celebrado como o ‘Dia da Raça: a raça portuguesa ou os portugueses’. Após o 25 de Abril de 1974, a celebração do dia passou a prestar homenagem a Portugal, a Camões e às Comunidades Portuguesas. 

Plenário com nova data e estado de emergência à vista
O próximo plenário da Assembleia da República foi remarcado de 1 para 2 de abril, data em que termina o estado de emergência. Segundo a súmula da conferência de líderes, a reunião plenária que vai realizar-se às 10h00 tem também na agenda a discussão e votação da proposta de lei do Governo que suspende a caducidade dos contratos de arrendamento até 30 de junho. Será ainda votado um eventual prolongamento do estado de emergência e a moratória para famílias e empresas.

Manifestação do 25 de Abril em Lisboa cancelada
A manifestação do 25 de Abril em Lisboa foi esta quinta-feira cancelada devido à pandemia, mas a Associação 25 de Abril pediu às pessoas que, nesse dia, vão à janela de casa cantar a ‘Grândola’. À Lusa, o presidente da associação, Vasco Lourenço, apelou para que, às 15h00 do dia 25 de Abril, seja entoada a canção que foi uma das senhas do Movimento das Forças Armadas (MFA) em 1974.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)