Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

"Tomei a decisão de não me recandidatar": Cristas abandona liderança do CDS

Líder do CDS anuncia que vai convocar congresso antecipado.
Correio da Manhã 6 de Outubro de 2019 às 21:04
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas
Assunção Cristas anunciou a saída da liderança do CDS após as primeiras projeções à boca da urna mostrarem que o partido sofreu uma derrota histórica.

"Em primeiro lugar gostaria de felicitar o PS - vencedor nestas eleições - e desejar a António Costa sucesso na condução dos destinos do país", começou por dizer. 

"Durante quatro anos o CDS foi uma oposição forte e construtiva a um governo socialista apoiado pelo Bloco de Esquerda, CDU e PAN. Muitas vezes sentimos que fomos uma voz isolada no parlamento. Assumimos o resultado com humildade democrática", continuou num discurso em que se mostrou desiludida com os resultados. 

"Perante este resultado, pedirei a convocação do conselho nacional do CDS com vista à realização de um congresso antecipado. Da minha parte, entendo que dei o meu melhor ao longo dos últimos anos, mas e face aos resultados, tomei a decisão de não me recandidatar", concluiu Assunção Cristas.

A presidente do CDS afirmou que pediu a antecipação do congresso nacional, estatutariamente previsto para março de 2020. O congresso vai ser convocado pelo conselho nacional em data a anunciar.

A líder do CDS concluiu o seu discurso afirmando acreditar que o partido que liderou "encontrará forma de reconstruiur o seu futuro".

À saída da sede do CDS-PP e fazendo-se acompanhar pelo marido, Cristas não quis prestar mais declarações.
Legislativas CDS concresso
Ver comentários