Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Deputada do PS falsificou declaração para evitar ser acusada, acredita MP

Hortense Martins, deputada do PS, apresentou documento em como não pertencia a uma empresa desde 2011.
SÁBADO 25 de Setembro de 2020 às 09:11
Hortense Martins, deputada do PS
Hortense Martins, deputada do PS FOTO: Direitos Reservados
O Ministério Público acredita que a deputada socialista Hortense Martins falsificou o documento que, em 2019, usou para indicar que não era gerente da empresa Investel - que recebeu fundos comunitários por parte de uma associação de autarcas que era integrada pelo seu marido, Luís Correia. A falsificação evitou que fosse acusada de prevaricação. 

Não me chame Hortense que me põe tense
A notável investigação de José António Cerejo no Público, sobre os negócios lamacentos de Hortense Martins, deputada e cacique do PS em Castelo Branco, é o retrato do país que temos de deixar de ser. Urgentemente. Um país corrupto, promíscuo, paroquial e sabujo, de gente baixa de mãos untadas, com um povo empobrecido, deixado à margem e no silêncio.

O documento indica que Martins não estava na empresa desde 2011, mas manteve-se em funções até outubro de 2013, revela o jornal Público.
PS Investel Ministério Público Hortense Martins Luís Correia questões sociais política autoridades locais
Ver comentários