Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Deputados não impedem nomeação de Mário Centeno

Apesar de a maioria ser contra a nomeação, não surge uma avaliação sobre adequação.
Wilson Ledo 14 de Julho de 2020 às 08:24
Ex-ministro das Finanças foi na semana passada ao Parlamento, onde rejeitou que existam conflitos de interesse
Ex-ministro das Finanças foi na semana passada ao Parlamento, onde rejeitou que existam conflitos de interesse FOTO: Lusa
O relatório do Parlamento sobre a indicação de Mário Centeno para o Banco de Portugal assenta em exclusivo na transcrição da audição parlamentar ao ex-ministro das Finanças. As críticas dos deputados são citadas, mas não há referência nas conclusões à falta de acordo parlamentar sobre a escolha de Centeno.

O documento tem 63 páginas e, destas, 57 são ocupadas com o conteúdo da audição, que era obrigatória para o processo avançar. Nas conclusões, é apenas referido que o Parlamento “procedeu à audição” de Mário Centeno nos termos da Lei Orgânica do Banco de Portugal. E não refere que, à exceção do PS, os outros sete partidos com assento na Comissão de Orçamento e Finanças são contra a nomeação. Também não é feita qualquer avaliação sobre a adequação do ex-ministro para o cargo de governador.

O relatório é assinado pelo socialista João Paulo Correia que, por motivos de agenda, apenas confirmou ao CM que já o tinha distribuído aos deputados.

O documento não tem um caráter vinculativo que impeça a nomeação. É votado amanhã, permitindo depois que o Conselho de Ministros nomeie Centeno. O relatório assemelha-se ao realizado, em 2015, aquando da escolha de Carlos Costa.
Mário Centeno Parlamento Banco de Portugal política economia negócios e finanças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)