Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Europa promove a inclusão de invisuais

Programas visam desenvolver projetos inclusivos nas escolas.
23 de Maio de 2019 às 01:30
Programas visam desenvolver projetos inclusivos nas escolas
Programas visam desenvolver projetos inclusivos nas escolas FOTO: Bruno Colaço
A União Europeia (UE) tenta minimizar as dificuldades enfrentadas por pessoas invisuais. Para tal, promove o acesso de pessoas cegas à educação e cultura através de projetos que visam a inclusão.

Atualmente na UE existem mais de 25 milhões de pessoas cegas ou com deficiência visual, ou seja, problemas de visão considerados graves e incapacitantes.

As pessoas que vivem com problemas de visão que diminuem a sua capacidade de aprender, trabalhar ou levar uma vida dita normal, deparam-se muitas vezes com problemas de integração social.

A fim de responder a esse desafio, a UE promove políticas para evitar a discriminação.

Algumas dessas medidas são, por exemplo, a recente revisão das regras em matéria de direitos de autor, que faz com que mais livros possam ser disponibilizados em Braille (sistema de escrita tátil), letras com um tamanho maior e em formato de audiolivro.

A política europeia tenta também garantir que os invisuais tenham acesso alargado a serviços e produtos.

NÚMEROS
50% foi a participação da UE na construção de uma unidade de saúde nas freguesias de Monte Real e Carvide, em Leiria.

1994 foi o ano em que diversas aldeias históricas de Portugal começaram a ser recuperadas com o apoio dos fundos europeus.

85% foi o financiamento da UE para a reconversão da Casa das Bocas, em Viseu, numa unidade de saúde.
Portugal Carvide União Europeia UE Braille Monte Real Casa das Bocas Leiria Viseu política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)