Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

“General Temido não devia estar em funções”, defende Tiago Mayan Gonçalves

Candidato liberal critica “incongruência” na postura de Marcelo Rebelo de Sousa.
Manuel Jorge Bento 21 de Janeiro de 2021 às 09:18
Candidato visitou a Refood da Foz do Douro
Candidato visitou a Refood da Foz do Douro FOTO: MovePhoto
O apelo dramático de Marta Temido no Parlamento - um pedido de ajuda a todos os portugueses para travar a pandemia - levou esta quarta-feira o candidato Tiago Mayan a afirmar que o ‘exército’ de António Costa já deveria ter sofrido baixas. "A general Temido já não devia estar em funções e, se calhar, já não estaria a ter problemas neste momento. O general [Eduardo] Cabrita também já não devia , tal como a general [Francisca] Van Dunem. Mas isto já se devia ter passado", disse em resposta ao CM.

O candidato apoiado pelo Iniciativa Liberal criticou os apelos de Marcelo Rebelo de Sousa ao confinamento quando visita lares e escolas em campanha. "Se não há incongruência neste cenário, não sei o que é incongruência." Uma falta de coerência que estende às medidas de combate à pandemia: "Já nem consigo perceber o rumo que o Governo pretende tomar para debelar esta crise." Mayan reuniu pela internet com associações académicas e de apoio a sem-abrigo, e, à tarde, visitou a Refood da Foz, Porto.
Ver comentários