Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Governo acena com mais 8,7 milhões de euros para hospital

Ministério das Finanças acelera verbas para que obras possam arrancar ainda este ano.
Andresa Pereira e Diana Ramos 30 de Outubro de 2020 às 08:58
João Oliveira, PCP
João Oliveira
João Oliveira, PCP
João Oliveira
João Oliveira, PCP
João Oliveira
O Governo reforçou as verbas da Administração regional de Saúde (ARS) do Alentejo de forma a que as obras para a construção do novo Hospital de Évora avancem ainda este ano. O atraso no processo foi denunciado pelo PCP durante o debate do Orçamento do Estado na generalidade. É mais um passo para garantir a viabilização do documento e o voto dos comunistas.

Segundo fonte oficial, a secretária de Estado do Orçamento, Cláudia Joaquim, assinou esta quinta-feira um despacho “que prevê um reforço da dotação orçamental da Administração Regional de Saúde do Alentejo, no valor de 8,7 milhões de euros, e que “vai permitir avançar já com a adjudicação da obra para construção do novo Hospital Central do Alentejo”. A despesa total com esta nova unidade de saúde – reclamada há anos e que ainda não saiu do papel – ascende a 214,8 milhões até 2023. Para garantir que, desta vez, o processo não sofre ‘soluços’, o despacho prevê ainda a criação de uma equipa interministerial – com elementos das Finanças, Saúde e Coesão Territorial – para acompanhar o andamento do dossiê. O grupo espanhol Acciona ganhou o concurso público de empreitada, mas o contrato de adjudicação nunca foi assinado. Está agora previsto que tal suceda na próxima semana.

Esta quinta-feira, o PCP revelou as medidas que vai apresentar no debate do Orçamento na especialidade e uma das matérias que poderá ajudar a garantir o voto da bancada comunista passa pelo plano fiscal. O PCP pretende que o Governo suba o mínimo de existência, o valor a partir do qual um contribuinte paga IRS e que este ano está em 9215 euros.

Durante a apresentação das medidas, o líder da bancada do PCP deixou mais um recado ao Governo e afirmou que o partido “não desiste de nenhuma batalha antes de acabar”. Para João Oliveira, as 66 propostas de alteração entregues esta quinta-feira pelos comunistas, “ao contrário das opções do Governo, não estão a pensar no défice, mas sim nas necessidades dos trabalhadores e do povo português”.

pormenores
Propostas de Joacine
A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira defende um observatório para combater o discurso de ódio e o cyberbullying e um perdão de dívidas à Segurança Social para profissionais da cultura, entre as suas 19 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2021.

Reivindicações do PEV
Os Verdes querem as máscaras sociais gratuitas, a dedução das despesas com máscaras e álcool-gel no IRS. No conjunto das 24 propostas de alteração ao Orçamento do Estado, o PEV defende ainda o passe social para desempregados e a reposição de consultas e horários nos centros de saúde.
Ver comentários