Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Guerrilha cresce a dias do conselho nacional do PSD

Vice-presidente alerta para risco de “suicídio político” com contestação a Rui Rio.
Diana Ramos 30 de Novembro de 2018 às 08:56
Rui Rio pediu paz, mas a guerrilha interna no partido continua a poucos dias da realização do Conselho Nacional
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio pediu paz, mas a guerrilha interna no partido continua a poucos dias da realização do Conselho Nacional
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio pediu paz, mas a guerrilha interna no partido continua a poucos dias da realização do Conselho Nacional
Rui Rio
Rui Rio
Rui Rio
A guerrilha interna no PSD continua a fervilhar a dias do conselho nacional do partido, que terá lugar a 4 dezembro, em Setúbal. Esta quinta-feira houve mais um homem próximo de Rui Rio a alertar para os riscos de "suicídio político" do partido resultante dos ataques à liderança social-democrata.

A mensagem não foi bem vista por todos dentro do PSD: deputados e dirigentes distritais estão preocupados com resultado eleitoral das legislativas do próximo ano e não querem ver o partido só a falar para dentro.

Castro Almeida, vice-presidente do PSD, afirmou em entrevista ao ‘Público’ e à Renascença que "há um clima de divisão, confrontação, de hostilidade no interior do partido que é excessivo que não é normal" e destacou que os elementos que não estão ao lado da direção devem "contribuir para que o partido não caia num suicídio coletivo".

O primeiro a rejeitar tal cenário foi o líder parlamentar do PSD, que discordou do diagnóstico feito por Castro Almeida. Para Fernando Negrão "não há nenhum risco de colapso ou rutura". "Não me reconheço nessa afirmação, o grupo parlamentar está a funcionar com normalidade e com certeza que continuaremos a funcionar na mesma."

Ao CM, vários dirigentes admitem que a mensagem de Castro Almeida é menos provocadora do que as anteriores declarações de outro vice-presidente, David Justino. Um deputado diz ao CM que "em política não há mortes, há resultados bons e maus".

E é o receio de "um resultado negativo nunca antes atingido" que mais preocupa. Deverá ser esse, aliás, um dos temas abordados no conselho nacional. "A estratégia não pode ser falar para dentro", diz outro social-democrata.

Da ordem de trabalhos do conselho nacional fazem parte o processo de revisão dos estatutos do partido e a análise da atual situação política, de acordo com a convocatória.

PSD à caça dos militantes com o mesmo telemóvel
A secretaria-geral do PSD tem questionado as distritais do partido sobre os casos em que os militantes têm o mesmo número de telefone ou morada. É a guerra que Rui Rio quer travar contra os caciques nos órgãos locais.

A notícia foi avançada pela ‘Sábado’. Um dos pontos que também será discutido no conselho nacional, dia 4, é o Orçamento do partido para o próximo ano.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)