Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

GUTERRES QUER UMA NOVA ORDEM MUNDIAL

António Guterres quer que a Internacional Socialista (IS) seja a força impulsionadora de uma “coligação global para uma nova ordem mundial”.
28 de Outubro de 2003 às 00:00
GUTERRES QUER UMA NOVA ORDEM MUNDIAL
GUTERRES QUER UMA NOVA ORDEM MUNDIAL FOTO: Tiago Sousa Dias
Ao discursar na abertura do XXII Congresso da IS, que decorre em São Paulo, o ex-primeiro ministro – que foi designado unanimemente pelo Conselho da organização candidato à presidência da IS, para cumprir um segundo mandato de três anos – frisou que a IS deve ser multilateral, para servir como “resposta à ideologia neoliberal, à agenda política neoconservadora e à lógica do unilateralismo que sacraliza o mercado, mesmo com o sacrifício da pessoa humana, e procura desmantelar ou enfraquecer o sistema das Nações Unidas, as organizações internacionais e o direito internacional”.
Lula da Silva, presidente brasileiro que comemorou ontem dois aniversários – o seu 58.º e o primeiro da sua governação – disse que a “ONU tem de ser reformada, especialmente o Conselho de Segurança e seus organismos voltados para discutir os problemas económicos e sociais”.
Já o secretário-geral do PS, Ferro Rodrigues, defendeu o regresso “à política à escala local, nacional, regional e global assente nos valores da esquerda democrática”, de modo a combater o contínuo alargamento do “fosso entre ricos e pobres, a intolerância e a degradação ambiental”. O líder socialista expressou o desejo de que “os ventos progressistas de São Paulo inspirem todos os membros da IS” para relançar “com novo vigor a construção de uma ordem internacional mais justa, equitativa e solidária”. Ainda ontem, o MPLA foi aceite como membro de pleno direito da Internacional Socialista.
Ver comentários